Fora das pistas há 18 meses, Kenenisa Bekele tentará defender seu título mundial em Daegu

Etíope sofreu séria lesão no calcanhar, mas buscará o 5º ouro consecutivo nos 10 mil metros

Gene Cherry , Reuters

16 de agosto de 2011 | 19h17

RALEIGH, Carolina do Norte - O etíope Kenenisa Bekele vai defender seu título mundial dos 10 mil metros em Daegu, na Coreia do Sul, a partir do dia 27 de agosto, apesar de não ter participado de qualquer competição desde o início de 2010. "Ele estará em Daegu e vai competir. Kenenisa está treinando muito bem", disse o empresário do atleta, Jos Hermens.

Bekele, de 29 anos, sofreu uma ruptura do tendão calcâneo do pé direito em fevereiro de 2010 e está fora de competições desde então. Sua última prova foi em janeiro do ano passado. "Ele está em forma, mas é difícil de dizer o que irá acontecer, até mesmo para mim, justamente porque não tem competido", disse Hermens, que também foi atleta."Ele tem surpreendido de várias maneiras."

Apesar do grande período de afastamento, sua presença em Daegu é garantida por ser o atual detentor dos títulos mundiais dos 5 mil e 10 mil - aos medalhistas de ouro, não é exigida a obtenção de índice.

O fundista etíope nunca perdeu uma disputa dos 10 mil metros mas sua prolongada ausência das pistas o colocará sob grande pressão no Mundial. Em jogo, estará um currículo impressionante: são 12 vitórias na prova desde 2003, incluindo duas medalhas olímpicas e quatro títulos mundiais. Por duas vezes, bateu o recorde mundial. A melhor marca do mundo em vigência (26min17s53) é dele, obtida em 2005. O britânico Mo Farah, líder do ranking de 2011, tem 26min46s57.

Caso Bekele consiga seu 5º ouro em Mundiais, será o primeiro corredor a conseguir tal proeza. Apenas Sergei Bubka, do salto com vara, superou este número, ao conquistar seis títulos consecutivos (entre 1983 e 1997) competindo pela União Soviética e, depois, pela Ucrânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.