Fora do Pan, Ana Marcela vai à Espanha em escala antes do Mundial

Enquanto centenas de atletas brasileiros estão em Toronto para a disputa dos Jogos Pan-Americanos, um dos mais importantes nomes do esporte olímpico brasileiro está com a cabeça em Kazan, na Rússia. É que o Mundial de Desportos Aquáticos começa daqui a apenas oito dias e, para Ana Marcela Cunha, a competição pode ser a única chance de se classificar para os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2015 | 18h29

Isso porque, nas maratonas aquáticas, só há uma possibilidade de um país classificar dois atletas para o Rio: que ambos fiquem entre os 10 primeiros do Mundial na prova de 10km. Em 2011, só Poliana Okimoto completou o Mundial de Shangai (China) no Top 10, em sexto. Ana Marcela ficou em 11.º e acabou fora da Olimpíada.

Duas primeiras colocadas do Mundial de 2013, em Barcelona (Poliana com ouro, Ana Marcela com prata), elas querem repetir a dobradinha em Kazan e carimbarem o passaporte para a Olimpíada. Para tanto, Ana Marcela resolveu fazer a última etapa de preparação para o Mundial em Calella, cidade litorânea próxima a Barcelona.

"Toda nossa programação de treinos deste ano foi focada nesta prova. Minha equipe multidisciplinar traçou uma estratégia para que eu chegasse bem e tranquila em Kazan. Tenho convicção que nos dedicamos ao máximo e fizemos o nosso melhor. Agora é só fazer o que venho fazendo nesses últimos meses. Nadar bem e buscar um lugar no pódio", diz Ana Marcela. A prova de 10km do Mundial é em 28 de julho, terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.