Força do time americano preocupa Itália

Equipe dos EUA teve 2 derrotas em 13 jogos e está em boa fase

JOHANNESBURGO, O Estadao de S.Paulo

15 de junho de 2009 | 00h00

Atual campeã mundial, a Itália faz hoje sua estreia na Copa das Confederações contra os Estados Unidos, pelo Grupo B. O jogo será disputado no Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, às 15h30. O único desfalque da equipe do técnico Marcello Lippi deverá ser o zagueiro Cannavaro, que não se recuperou de uma contratura muscular na panturrilha direita.Em boa situação nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2010, a intenção da equipe italiana é conquistar a vitória. Sabe que os pontos serão importantes na briga pela primeira colocação do grupo onde também está o Brasil.Antes da viagem para a África do Sul, a seleção italiana disputou dois amistosos. Venceu a Nova Zelândia com muita dificuldade por apertados 4 a 3 e atropelou o Tshwane Eleven, time de Pretória, por 6 a 0."Os Estados Unidos têm uma equipe de qualidade, que joga sempre com muita disposição. São muito fortes e teremos problemas para desarmá-los", disse o técnico Marcello Lippi.E é com essa disposição que o técnico americano Bob Bradley espera surpreender. Os americanos atravessam um bom momento - apenas duas derrotas nos últimos 13 jogos - e tentarão manter a boa fase. O time também está na briga nas Eliminatórias da Concacaf, ocupando atualmente a segunda colocação do hexagonal final.Um dos destaques da partida poderá ser o atacante italiano Giuseppe Rossi, do Villarreal, da Espanha. Nascido em Nova Jersey, próximo a Nova York, em uma família de imigrantes italianos, Rossi começou a jogar futebol ainda nos Estados Unidos. Depois, mudou-se para a Itália, onde iniciou sua carreira no Parma. "Os EUA significam muito para mim porque nasci lá e minha família está lá, mas jogar pela Itália era meu grande sonho", disse Rossi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.