Força máxima a três dias da 1ª decisão do ano

Tite escalou os titulares do Corinthians para pegar o Noroeste, amanhã. Na quarta-feira, time joga[br]pela pré-Libertadores

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2011 | 00h00

Tite vinha dizendo que só pouparia os titulares no Campeonato Paulista em caso de necessidade e, ontem, passou do discurso à prática. O técnico alvinegro confirmou que o Corinthians vai com força máxima amanhã, contra o Noroeste, no Pacaembu. Nem Ronaldo será poupado no time que entra em campo três dias antes do jogo pela pré-Libertadores com o Tolima , que ocorrerá quarta-feira no Pacaembu.

Em estratégia pouco usada pelos técnicos do País, Tite correrá o risco de perder algum titular às vésperas de duelo importante em troca de mais uma partida para dar ritmo à equipe. "O risco, ele existe em toda atividade profissional. Não é queimar etapas, mas é apressar", disse o treinador, que valorizou também a necessidade de obter pontos no Estadual. "É a realidade, precisamos estar bem no Paulista. Há um peso e uma mágoa de termos ficado fora (das semifinais) no ano passado. E é fato a importância da Libertadores, de chegar e ser campeão. É nossa a competência de encarar estes desafios."

Alternativas. No terceiro jogo do ano, o Corinthians conseguirá, enfim, estrear seu time ideal - Jorge Henrique ficou fora contra a Lusa e Ronaldo foi poupado contra o Bragantino. Em relação à equipe que empatou em Bragança Paulista (1 a 1), a única alteração é a saída de Paulinho para a entrada do Fenômeno.

Com isso, Tite poderá experimentar a formação com três atacantes pela primeira vez desde que assumiu a equipe, em outubro do ano passado. Ainda invicto à frente da equipe, o técnico quer manter como opção o esquema com três volantes (Ralf, Jucilei e Paulinho). "São duas formas de atuar com jogadores de qualidade. Temos o Jorge voltando bem e o Paulinho bem também. Vou fazer uso das duas formas, conforme a conveniência."

A opção defensiva se explica em parte pela carência de atacantes no elenco. "Para os duelos com o Tolima não há mais tempo hábil (para contratar), não crio expectativa", conforma-se Tite. Ontem, o presidente Andrés Sanchez garantiu que não há qualquer possibilidade de contratar Marcelo Moreno, do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.