Foreman vai torcer para Hopkins quebrar recorde

Campeão em 1994 aos 45 anos, ex-peso pesado americano prevê vitória do compatriota, de 46, diante de Jean Pascal

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2011 | 00h00

Ao defender o título mundial dos médios em 20 oportunidades, de 1994 a 2005, Bernard Hopkins escreveu o nome na história do boxe. Hoje, em Montreal, Canadá, caso vença Jean Pascal, pelo cinturão dos meio-pesados, do Conselho Mundial de Boxe, o pugilista norte-americano, de 46 anos, vai se tornar o mais velho campeão da história da nobre arte.

"Aposto em nocaute de Hopkins", disse o lendário George Foreman, atual recordista, que em 1994 ficou com o título dos pesados, aos 45 anos, ao bater Michael Moorer, no 10.º round. "Hopkins terá de pensar que é um garoto como o rival", ensina. "Todos os amigos dele estão grisalhos. Ele terá de dizer: "Não sou um desses caras!""

Em 18 de dezembro, os dois se enfrentaram em Quebec. Os 28 anos de Pascal não foram problema para Hopkins. O violento duelo terminou empatado após 12 rounds. Um dos jurados deu vitória para Pascal (114 a 112). Dois viram empate (113-113 e 114-114). O resultado foi contestado e a revanche, marcada imediatamente.

Hopkins estreou em 1988, após aprender boxe na prisão, onde cumpriu cinco anos por um assalto a mão armada. No mesmo ano em que Hopkins vestia as luvas pela primeira vez, Pascal nascia em Porto Príncipe, Haiti.

Ontem, na pesagem, os dois ficaram de cuecas para acusar o peso: 79,379 quilos. Hopkins soma 51 vitórias (32 nocautes), 5 derrotas e 2 empates. Em duelos recentes, superou Kelly Pavlik, Enrique Ornelas e Roy Jones Jr..

Pascal tem 26 vitórias (16 nocautes), uma derrota e um empate. Defende o cinturão do CMB pela sexta vez. Venceu adversários importantes como o romeno Adrian Diaconu, o italiano Silvio Blanco, e o americano Chad Dawson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.