Secopa/Divulgação
Secopa/Divulgação

Fortaleza atende Fifa e apresenta operação de segurança para Copa

Oito mil policiais militares, civis e bombeiros participarão de esquema

LAURIBERTO BRAGA, Agência Estado

13 de junho de 2013 | 17h37

FORTALEZA - Uma verdadeira operação de guerra está montada para a Copa das Confederações em Fortaleza, anunciou nesta quinta o secretário especial da Copa, Domingos Neto. São 11,3 mil homens envolvidos na operação. Nesta quinta, a Secretaria de Segurança Pública apresentou o Plano de Segurança para o evento. Participarão do esquema de segurança na Arena Castelão, Delegacia do Torcedor e Juizado do Torcedor, oito mil policiais militares, civis e bombeiros. Treze delegacias reforçarão as áreas protocolares da Fifa (aeroporto, hotéis e campos de treinamento).

O coordenador operacional Andrade Júnior disse que "qualquer ocorrência que esteja relacionada ao que chamamos de área de interesse operacional que é estabelecida pelos protocolos Fifa, será imediatamente encaminhada para esses centros e a demanda será resolvida através de todos os órgão que estarão resolvidos e trabalhando de forma conjunta".

A operação terá ainda 700 marinheiros na região costeira e no Porto do Mucuripe. Da Aeronáutica serão 300 homens no monitoramento do espaço aéreo do entorno da Arena Castelão. Duzentos soldados do Exército atuarão nas estações de energia, reservatórios de água e torres de telefonia. Da Força Nacional, serão 200 homens que darão força extra de contingência. Completam o pelotão da Operação de Guerra para a Copa das Confederações, 700 guardas municipais, 800 policiais federais, 243 policiais rodoviários federais e 160 agentes de trânsito.

Pela Lei da Copa, a Fifa assumiu o comando da Arena Castelão e da segurança no entorno. Durante os três jogos da Copa das Confederações em Fortaleza, está proibido o acesso de veículos num raio de 800 metros da Arena.

Nesta quinta o Governo do Estado recebeu equipamentos de segurança doados pelo Ministério da Justiça. Destaque para duas carretas equipadas para funcionarem como Centros Integrados de Comando e Controle Móvel, kit desencarcerador (equipamento usado pelos Bombeiros para liberar pessoas presas a ferragens em caso de acidentes automobilísticos), imageador aéreo, plataforma elevada de observação, almofada pneumática, kit antibomba, kit detector de gases e explosivos e sala-cofre.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa das Confederaçõesfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.