Franceses torcem como no futebol

Quem passar distraído pelas ruas próximas ao Palais Omnisport Paris Bercy pode achar que um jogo de futebol está acontecendo ali por perto. É que os torcedores que vão acompanhar as disputas do Mundial de Judô comportam-se com se estivessem em um jogo do PSG.

Wilson Baldini Jr.,

25 de agosto de 2011 | 01h26

Eles gritam, vaiam e empurram os judocas franceses. Os juízes são os maiores alvos. Pressionados, alguns chegam a mudar decisões, muitas vezes a favor dos lutadores locais.

Rishod Sobirov, do Usbequistão, foi favorecido na semifinal. Ele sofreu um golpe do rival e a arbitragem anotou ippon. Revoltados, os franceses pediram wazari, com muitas vaias. A comissão de arbitragem observou o videoteipe e exigiu a retratação do juiz. A luta seguiu e Sobirov obteve o ippon no último segundo. Foi para a final e o ouro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.