Franciela quebra recorde sul-americano dos 60m

Brasileros não conseguem índice para o Mundial indoor de Sopot

Agência Estado

16 de fevereiro de 2014 | 15h05

SÃO CAETANO DO SUL - Deu em nada a primeira edição do Desafio Indoor de Atletismo, promovido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), para tomada de índices para o Mundial Indoor de Sopot (Polônia), no mês que vem. Nenhum novo atleta conseguiu se garantir na competição. Só Franciela Krasucki, do Pinheiros, atingiu o índice, mas ela já estava classificada nos 60m pelo tempo que fez ano passado nos 100m, prova correspondente em pista aberta.

De qualquer forma, Franciela conseguiu quebrar duas vezes o recorde sul-americano dos 60 metros, prova que só é disputada em ginásios fechados. Na semifinal, com 7s23, ela superou o recorde de Esmeralda Freitas Garcia, estabelecido no dia 13 de março de 1981, com 7s26. Depois, na final, Franciela cravou 7s19.

"Estou muito feliz. Esta foi a primeira vez que corri os 60 m e minha estreia no indoor. Não esperava quebrar o recorde desta maneira. Estou treinando muito bem e o resultado acaba sendo consequência", comemorou Franciela.

É bom ressaltar, porém, que poucas vezes atletas brasileiras correram os 60m indoor nos últimos anos. O ginásio indoor do Clube de Atletismo BM&F Bovespa, em São Caetano do Sul, onde aconteceu a prova deste domingo, só foi inaugurado em 2012 e, desde então poucas competições aconteceram lá. Nenhuma de 60m no feminino. Recordista dos 100m, Ana Cláudia Lemos, por exemplo, só correu a distância em 2012, quando fez 7s36 no Mundial de Istambul. Ela já avisou que não irá a Sopot, mesmo estando classificada.

Nas demais provas deste domingo, resultados relevantes apenas nos 60 metros para homens, com Bruno Lins vencendo com 6s74, seguido de Gustavo Machado Santos, com 6s76. O índice exigido é de 6s65. Já no salto em distância Tiago da Silva (7,82m), Rogério Bispo (7,78m) e Higor Alves (7,62m) passaram longe do índice de 8,16m.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoFranciela Krasucki

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.