Franco atirador, Goiás preocupa

Rebaixado no Brasileiro, nada mais resta ao Goiás a não ser apostar suas fichas na partida de hoje. E essa é uma das maiores preocupações do Palmeiras. "Eles buscam a superação no fim do ano", alertou Felipão. "Imagino um adversário forte."

, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2010 | 00h00

O treinador pede para que seu time não se iluda com a vantagem que tem. Mas frente a um rival que deve apostar no ataque, ele sabe que o empate será um ótimo resultado, suficiente para levar a equipe à final. "É uma pequena vantagem, mas importante", disse sobre o placar de 1 a 0 construído em Goiânia. "Mas temos de saber administrar isso no decorrer do jogo."

Felipão está alerta também ao jogo aéreo do adversário. Nos últimos treinos, trabalhou bastante esta jogada, até no lateral cobrado pelo ex-palmeirense Marcão, que joga a bola na área.

Marcos Assunção avisa que o Palmeiras deve tomar a iniciativa desde o início. "Temos a vantagem do empate e não podemos esperar o Goiás atacar", comentou o volante, autor de quatro gols no torneio. "Quem tem de mandar é o Palmeiras. Estaremos em casa e com a nossa torcida. Não podemos bobear."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.