Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Fratus desbanca campeão olímpico e Brasil leva a melhor no Desafio Raia Rápida

Equipe brasileira também contava com Etiene Medeiros, João Gomes e Daynara de Paula

Estadão Conteúdo

15 Outubro 2017 | 12h26

O Brasil fez bonito neste domingo e ficou com o título do Desafio Raia Rápida, disputado no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio. Bruno Fratus, Etiene Medeiros, João Gomes e Daynara de Paula compuseram a equipe que deixou para trás os Estados Unidos, a Itália e a Argentina para conquistar a competição amistosa.

De acordo com o regulamento do desafio, cada um dos atletas dos quatro países cairia na água para quatro provas, sendo três individuais de 50 metros, nas quais o pior colocado de cada bateria era eliminado, e um revezamento entre eles. Ao fim destas competições, o país que somasse mais pontos seria o campeão.

O principal destaque do dia ficou por conta de Bruno Fratus. O brasileiro competiu no estilo livre, no qual é o atual vice-campeão mundial, e teria pela frente o atual campeão olímpico, o norte-americano Anthony Ervin. Mas Fratus não deu chances ao rival e o derrotou em todas as disputas.

Quem também fez bonito foi João Gomes e Etiene Medeiros. O brasileiro levou a melhor nos 50m peito, deixando para trás o italiano Fabio Scozolli. Já Etiene não deu chances nos 50m costas, venceu todas as baterias e superou a norte-americana Hellen Moffitt.

Entre os brasileiros, somente Daynara não ficou com a primeira colocação de sua prova. Nos 50m borboleta, ela até foi até a final, mas acabou derrotada por Kendyl Stewart, dos Estados Unidos.

Na prova do revezamento, porém, o Brasil não deu chances para os rivais e confirmou o título. De forma emocionante, Fratus, João, Daynara e Etiene deixaram para trás os Estados Unidos e levaram o País a 11 pontos, três à frente justamente dos norte-americanos, que ficaram com o vice da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.