Fred encara chance de sua vida na seleção brasileira

Fred tem a chance de sua vida na seleção brasileira que começa neste sábado a sua caminhada na Copa das Confederações. Aos 29 anos, o atacante sabe de sua importância e responsabilidade no time e também diante do torcedor brasileiro. É o 9 do Brasil, dono da camisa do artilheiro, de quem a torcida mais espera gols.

ROBSON MORELLI, Agência Estado

15 de junho de 2013 | 08h33

O centroavante do Fluminense busca no passado três nomes de atacantes que para ele marcaram época e, de certa forma, o ajudaram a decidir em qual posição gostaria de jogar. Cita Careca, Romário e Ronaldo. "Há um monte de bons atacantes na história do futebol brasileiro, mas esses três (ele lembrou primeiro de Ronaldo e depois de Romário) são inesquecíveis".

Após confirmar a sua boa condição física para a partida contra os japoneses, Fred admite sua ansiedade de entrar logo em campo e marcar gols. Ele é o maior artilheiro da era Felipão, com 5 gols em seis partidas, mas lamenta ter passado em branco contra a França. Prometeu um gol por partida nesta competição.

Sobre o Japão, o atacante esconde o jogo. Diz que o rival deste sábado não vai jogar na retranca e tem jogadores com boa experiência internacional. Fred reconhece que empate ou derrota deixará o Brasil em situação complicada, sobretudo porque ficará pressionado para ganhar os dois próximos confrontos e diante de adversários teoricamente mais fortes que o Japão: México e Itália. "Por isso não passa na nossa cabeça qualquer outro resultado. Só pensamos na vitória".

Um dos mais experientes da lista de Felipão, Fred sabe que a Copa das Confederações tem o poder de levá-lo para a Copa do Mundo de 2014. E não vai deixar passar essa oportunidades por nada. "É claro que essa competição pode fechar o grupo. Eu sei disso, todos nós sabemos. Estou me preparado desde 2011 para a Copa no Brasil. Já comecei lá no Fluminense. Estou me cuidando mais do que sempre me cuidei, com descansos, repouso, treinos". Fred é atacante de confiança de Felipão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.