Ricardo Ayres/Divulgação
Ricardo Ayres/Divulgação

Fred pode, enfim, ganhar uma chance na seleção brasileira

Atacante do Fluminense deve surgir na lista da seleção para Superclássico contra a Argentina

Leonardo Maia e Sílvio Barsetti , O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2012 | 02h06

RIO - É difícil acreditar em alguma justificativa de Mano Menezes para não convocar hoje o atacante Fred, o líder do time do Fluminense, campeão brasileiro por antecipação, para o último jogo da seleção brasileira neste ano: contra a Argentina, pelo Superclássico das Américas, dia 21, em Buenos Aires. Fred é o artilheiro do Brasileiro, foi decisivo em várias partidas e deu um show na vitória por 3 a 2 sobre o Palmeiras, no domingo, o que assegurou o título ao Tricolor carioca.

Nas duas últimas convocações para o Superclássico - jogo em Goiânia e na cidade argentina chamada Resistencia, cuja partida foi cancelada por falta de luz no estádio -, Mano Menezes repetiu a lista. Incluiu em ambas o atacante Wellington Nem, também do Fluminense.

As chances de Fred ser lembrado nesta terça-feira, em anúncio que vai ser divulgado pelo site oficial da CBF, aumentaram muito também em razão de uma lesão sofrida por Wellington Nem exatamente na "decisão" com o Palmeiras, o que o deixará afastado das atividades por pelo menos dez dias.

Mano tem sido questionado sistematicamente por deixar Fred fora de suas listas. Da última vez que teve de responder sobre isso, em entrevista coletiva, declarou que já conhecia o potencial do jogador e que precisava testar outros. Uma resposta de praxe, para evitar mais polêmicas.

A maior de todas surgiu quando o pai de Fred, Juarez Pinheiro, declarou que o filho simulou uma contusão para não servir a seleção em setembro do ano passado, justamente num amistoso contra a Argentina. Desde então, ele nunca mais foi chamado por Mano, embora o atleta tenha desmentido a versão do pai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.