Frio é mais um adversário da seleção

Além da Itália, o Brasil vai ter um outro adversário quinta-feira, em Genebra: o frio intenso que está fazendo na cidade suíça. Ontem pela manhã nevou. A temperatura em alguns momentos chegou a 2 graus negativos e à noite voltou a cair. A previsão para o dia do jogo é de bastante frio.

GENEBRA, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2013 | 02h03

Apesar de a seleção ter 14 jogadores que atuam no futebol europeu, nem eles ficam aliviados com as baixas temperaturas. "É horrível. É muito ruim, porque o goleiro fica parado", disse o goleiro Julio Cesar. "Jogador de linha fica em movimento. A gente se cobre bem. Eu odeio frio. É meu oitavo ano aqui na Europa e não consigo me acostumar."

Ele explicou que um dos métodos utilizados pelos massagistas europeus para minimizar o impacto das temperaturas "quase polares" é utilizar, nos jogadores, uma pomada que esquenta o corpo. "Mas eu não uso."

Neymar, que nem de longe está acostumado ao frio, também demonstrou um pouco de preocupação ontem, ao chegar ao hotel em que a seleção está hospedada e que fica ao lado da sede da Organização das Nações Unidas. "É ruim jogar assim por causa do frio. O pior é o vento e o pé congelado", disse. Ele ressaltou que nunca jogou com neve no campo.

Fred disputou várias temporadas no Lyon francês e conhece bem o problema. Ou melhor, o drama. "É ruim para aquecer, para sentir a bola. É mesmo muito complicado", garantiu. "Mas é ruim para os dois."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.