Froome mantém ponta e praticamente assegura seu 2º título da Volta da França

Em um encerramento dramático das etapas alpinas da Volta da França, o britânico Chris Froome praticamente assegurou a conquista do seu segundo título da prova nos últimos três anos ao manter, mesmo que com dificuldades, a liderança da mais tradicional competição do ciclismo mundial, após a realização do 20º estágio, entre Modane Valfréjus e Alpe d''Huez, de 110,5 quilômetros, vencida pelo francês Thibaut Pinot com o tempo de 3h17min21.

Estadão Conteúdo

25 de julho de 2015 | 14h56

O britânico, de 30 anos, resistiu ao ataque final do colombiano Nairo Quintana, que terminou a etapa deste sábado em segundo lugar, a 18 segundos de Pinot e com 1min20 de vantagem para Froome, o quinto colocado. Ainda assim, o britânico continua em primeiro lugar na classificação geral, com vantagem de 1min12 para o sul-americano. O espanhol Alejandro Valverde é o terceiro, seguido do italiano Vicenzo Nibali, atual campeão da Volta da França, e do compatriota Alberto Contador.

Neste sábado, Quintana teve desempeno brilhante na descida final do Alpe d''Huez em sua última chance real de ultrapassar Froome, guiando a sua bicicleta em alta velocidade no percurso íngreme e sendo apoiado pelos espectadores.

Evidentemente, a vitória de Pinot acabou sendo ofuscada por Quintana e Froome, que lutavam pela liderança na classificação geral. Sem sua tradicional explosão, o britânico se concentrou nas 21 curvas fechadas do percurso, enquanto a sua vantagem começou a desaparecer, numa tentativa de limitar o estrago. Só no final, em um sprint na estação de esqui, conseguiu atingir a velocidade máxima. "Foi muito difícil", declarou.

A defesa foi suficiente para que o britânico seja coroado neste domingo na Champs-Elyséee, repetindo o título que conquistou na edição de 2013. Assim, agora Froome está pronto para uma rota de caráter meramente cerimonial até a chegada em Paris da 21ª e última etapa da Volta da França, dado que o trajeto de 109,5 quilômetros até a Champs-Elysées é praticamente todo plano, sem oportunidade para mudanças de posições, tradicionalmente se respeitando a configuração da classificação do penúltimo estágio.

Além da camiseta amarela, Froome também é o detentor da branca com bolinhas vermelhas, destinada ao melhor montanhista. Já Quintana tem o consolo de ficar com a camisa branca, destinada ao melhor ciclista jovem (até 25 anos). Já o eslovaco Peter Sagan continua sendo o dono da camisa verde, do líder da classificação por pontos da Volta da França.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.