Cameron Spencer/AP
Cameron Spencer/AP

Funeral de jogador de críquete atrai multidão na Austrália

Phillip Hughes sofreu traumatismo craniano e hemorragia cerebral depois de levar uma bolada na orelha e não resistiu no hospital

Estadão Conteúdo

03 de dezembro de 2014 | 11h27

Uma multidão, que incluía o primeiro-ministro da Austrália Tony Abbott, compareceu nesta quarta-feira ao funeral do jogador de críquete Phillip Hughes, morto na semana passada, aos 25 anos, depois de levar uma bolada na orelha durante uma partida da primeira divisão do campeonato nacional da Austrália.

Entre os presentes, toda a seleção de críquete da Austrália, onde o esporte tem grande popularidade. O capitão Michael Clarke discursou perante a atletas, políticos, ex-jogadores, parentes e moradores da pequena cidade de New South Wales, de apenas 2,5 mil habitantes, terra natal de Hughes e onde foi sepultado.

O enterro aconteceu ao som da música Don't Let the Sun Go Down on Me, de Elton John, que o astro britânico tocou na semana passada, na Alemanha, em homenagem a Hughes, morto na quinta-feira em um hospital de Sydney dois dias depois de ser atingido na cabeça por uma bola em uma partida disputada no Sydney Cricket Ground. O rebatedor sofreu traumatismo craniano e hemorragia cerebral, passou por cirurgia e foi colocado em coma induzido para aliviar a pressão na área atingida.

O jogador, que completaria 26 anos em três dias, foi encaminhado de helicóptero para o hospital. No momento em que recebeu a bolada, ele colocou as mãos no joelho, mostrando claramente que não se sentia bem, e, segundos depois do impacto desabou com o rosto no chão, já desmaiado.

Diante do desespero de jogadores e árbitros, a equipe médica entrou em campo para prestar os primeiros socorros ao australiano, que recebeu respiração boca a boca antes de ir para o centro médico.

Tudo o que sabemos sobre:
críquetePhillip Hughes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.