REUTERS/Massimo Pinca
REUTERS/Massimo Pinca

Estádios da Itália voltam a ter redução da capacidade para conter a covid-19

As novas medidas do governo do país europeu entrarão em vigor na Série A do Campeonato Italiano a partir do próximo dia 6

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de dezembro de 2021 | 15h30

Com quase 100 mil casos de covid-19 registrados em 24 horas, a Itália acendeu o sinal de alerta e decidiu mudar as regras para a entrada de torcedores nos estádios de futebol. A capacidade máxima foi reduzida de 75% para 50%. As novas medidas do governo do país europeu entrarão em vigor na Série A do Campeonato Italiano a partir do próximo dia 6, quando as equipes retomarão suas atividades na competição.

As restrições são válidas também para as instalações esportivas cobertas, que teriam suas capacidades reduzidas para 35%. O Conselho de Ministros também debateu a possibilidade de uma redução considerada a ideal por alguns cientistas, o que permitiria apenas cinco mil torcedores no estádio. No entanto, até o momento essa medida não foi adotada.

Para o acesso aos estádios, seguem valendo algumas medidas já adotadas anteriormente. Portanto, estar em dia com a vacinação é item obrigatório. Quem se recuperou da doença em um prazo inferior a seis meses também tem a possibilidade de acesso. As medidas já começam a valer no retorno do Campeonato Italiano e não existe uma previsão para o fim dessas restrições.

Até o momento não há, por parte do governo italiano, uma tentativa de interrupção da elite do futebol no país. As autoridades ainda avaliam os números de casos e mortes causadas pela nova variante para tomar outras medidas que afetam não apenas o futebol, mas também a sociedade num modo geral.

O Campeonato Italiano tem retorno previsto para o próximo dia 6 com o confronto entre Bologna e Internazionale, no estádio Renato Dall'Ara, em Bolonha. Toda a 20.ª rodada da competição, a primeira do returno, será disputada no mesmo dia e com as restrições já em vigor.

A Itália é uma das ligas europeias que decidiu não voltar a jogar com 100% da capacidade dos estádios. A Espanha, que também foi duramente impactada pela nova onda de casos de covid-19, reduziu a entrada de torcedores para 75%.

Diversos clubes italianos já registraram casos de covid-19 em seus jogadores como Napoli, Atalanta, Spezia e Fiorentina. Nas divisões inferiores, por exemplo, a Triestina (Série C) teve quase 20 contaminados e o Frosinone (Série B) contabilizou ao menos 10 positivos para a doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.