Futsal brasileiro bate Paraguai em dia de redenção para Betão

A forte marcação paraguaiaproporcionou a redenção ao pivô Betão nesta quarta-feira. Apósser chamado de "fofinho" pela torcida na véspera, o jogadorconfundiu a defesa rival e foi decisivo na vitória de 2 x 0 daseleção brasileira de futsal, deixando o ginásio sob aplausos. Como o Brasil tinha dificuldade em furar o bloqueio daequipe do Paraguai, o técnico brasileiro, Paulo César deOliveira, colocou Betão, de 1m81 e 94 quilos, em quadra. "A marcação deles estava conseguindo minar nosso ataque eele (Betão), como um especialista (na função de pivô) e umacondição física avantajada, mudou o conjunto da obra. Ele é umjogador diferenciado e que está muito bem na Europa", disseOliveira em entrevista coletiva. De costas para a defesa, o pivô preparou jogadas para oscompanheiros e participou do segundo gol, marcado por Gabriel.O primeiro foi anotado por Marquinho, em jogada individual. Osdois gols aconteceram no segundo tempo. A torcida gostou tanto da atuação de Betão que quando elefoi substituído os torcedores pediram em coro pela volta doatleta. Na terça-feira, porém, não foi assim. Ele foi chamadode "fofinho" e desagrava ao público quando entrava no lugar doastro Falcão. "Não tenho tanta habilidade para dar dribles. Quando eurecebo a bola, tento girar para fazer o gol", admitiu Betão aosjornalistas, satisfeito com a redenção. "Fico feliz, ontemrecebi críticas e hoje consegui fazer meu jogo." Segundo o treinador brasileiro, Betão é o jogador mais carodo mercado europeu, com uma multa contratual avaliada em 1milhão de euros. Apesar da dificuldade contra o Paraguai, treinado pelobrasileiro Fernando Ferretti, os brasileiros aprovaram aatuação que garantiu a classificação em primeiro lugar para assemifinais. "O Ferretti fez a diferença hoje, ele conhece os jogadoresbrasileiros. Mas jogamos conscientes e estávamos tranquilos nojogo", declarou o ala Falcão, que ainda está devendo no Pan doRio de Janeiro seu drible característico, a "lambreta." Para Oliveira, a seleção brasileira está evoluindo echegará ainda melhor na semifinal e final, contra um adversárioque será definido nesta tarde. "Nossa equipe está melhor a cadajogo, estamos atuando com o cérebro. Na nossa maneira depensar, o campeonato começou hoje", disse o treinadorbrasileiro. O capitão Vinícius também elogiou a equipe. "Nossapreocupação era atacar sem dar o contra-ataque, então acho queo time se portou bem nesse sentido." A seleção paraguaia também está classificada para asemifinal e espera reencontrar o Brasil na decisão. "O movimento coletivo da defesa é que fez o Paraguai jogarbem e perder de pouco. Está dentro do que eu esperava. OParaguai está retomando seu espaço dentro do futsalsul-americano. Nossa equipe está de parabéns", declarouFerretti, ex-técnico da seleção brasileira e atual treinador doMalwee, clube em que Falcão atua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.