José Sena Goulao/EFE
José Sena Goulao/EFE

Medina avança em Portugal e pode assumir a liderança do ranking

Brasileiro vira bateria no final e avança à quarta fase em Peniche

Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2015 | 16h12

O brasileiro Gabriel Medina conseguiu uma virada no final da bateria deste domingo, avançou à quarta fase e pode sair da etapa de Peniche como novo líder do ranking do Circuito Mundial de Surfe. Sem a presença dos dois primeiros colocados, o australiano Mick Fanning e o brasileiro Adriano de Souza, eliminados, basta o atual campeão do mundo erguer o troféu em Portugal para voltar ao topo a uma etapa do final.

Medina parecia que teria um dia fácil. Caiu na água para disputar a última bateria da terceira fase contra o compatriota Caio Ibelli e saiu na frente com um 6,73. Na sequência obteve um 8,17 graças a um aéreo perfeito. Na soma das notas ficou com 14,90. Caio Ibelli tinha um 5,50 como melhor nota, mas, faltando dois minutos para o final, pegou uma onda perfeita, encaixou um tubo e garantiu um 9,77. Somou 15,87 e deixou o atual campeão precisando de um 7,71 para virar. Medina contou com a sorte, viu entrar uma ótima série e fez o que melhor sabe: acertou um aéreo com giro de 360º e comemorou. Recebeu nota 9,5 e garantiu a virada 17,67 a 15,87.

Outro brasileiro que se deu bem no dia foi Felipe Toledo. Ele avançou pela terceira e quarta fases e está nas quartas de final. Primeiro, ele derrotou o havaiano Mason Ho por 14,70 a 2,76. Na sequência, em uma bateria de três competidores, despachou os norte-americanos Kolohe Andino e Brett Simpson com duas boas notas, 9,23 e 9,77. Se faturar a etapa de Peniche, Toledo alcança o terceiro lugar do ranking.

A última bateria do dia teve vitória do português Frederico Morais sobre o australiano Joel Parkinson e o norte-americano Nat Young pela quarta fase. O mar ainda apresentava ótimas condições, mas a falta de luz natural obrigou os organizadores a colocarem o restante das bateria para segunda-feira. A primeira chamada está programada para acontecer às 5 horas (horário de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.