Galvão vira 'Sir' no Sportv

Globo não tem os direitos de transmissão da Olimpíada de Londres

Cristina Padiglione/O Estado de S.Paulo,

28 de julho de 2012 | 03h03

A Globo não tem os direitos de transmissão da Olimpíada de Londres, mas Galvão Bueno é mais que Globo e lá está, em Londres, a postos nos microfones do Sportv para comentar o mundial. "Tenho certeza que vou chorar", já promete, antes do início da cerimônia de abertura. "Prefiro que vocês falem e me deixem curtir", disse a Milton Leite e Luiz Carlos Jr., ainda antes do início do evento.

Na Record, Ana Paula Padrão vai costurando informações como quem sabe fazer ao vivo sem tropeçar no óbvio. Fora um longo intervalo comercial que gera críticas no Twitter, a Record faz direitinho a lição de casa. Tem todo o roteiro da festa em mãos e a tecla SAP pronta para traduzir o be-a-bá à plateia. Até as 20h, a emissora se mantém na vice-liderança em São Paulo, com 8 pontos no Ibope - a Globo, a essa altura, soma 22, um massacre para uma Olimpíada no outro canal. Sem vocação para o jornalismo Tino Marcos, Maurício Torres escapa dos trocadilhos infames.

Mas cerimônia de abertura é coisa demorada, e logo o pessoal da transmissão, de Record a Bansports, passando por Sportv e ESPN, vai relaxando diante dos microfones. Quem aguenta tanta pompa?

Zapping para o Sportv e, prêmio para quem procura pérolas nessas ocasiões: "Sir Galvão?", convocam os titulares da cena, ao chamar o locutor. Sir? A boa notícia é que os donos do título britânico não assinam o Sportv. De volta ao Twitter, alguém crava: "sorte de pobre é não ter Sportv e não ter o Galvão Bueno como convidado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.