Gamova evoca memória da mãe na festa do título

Para o técnico da Rússia, Vladimir Kuzyutin, a equipe campeã mundial não se definiu apenas pela eficiência em quadra. "O Brasil jogou bem e, juntos, mostramos uma grande qualidade de vôlei", avaliou. "Mas hoje (ontem) não foi apenas sobre vôlei, mas sobre personalidade."

Valéria Zukeran, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2010 | 00h00

O treinador preferiu não dar à oposto Gamova o crédito pela vitória. "Ela não foi apenas uma líder para o time. Foi capaz de aproveitar as chances que teve durante a partida", disse. "Porém, ninguém do time jogou mal hoje. O grupo todo deve receber o crédito pelo resultado."

Gamova não quis comparar seus dois títulos mundiais, disse que ficou feliz em ambos, mas fez questão de lembrar alguém especial. "Espero que minha mãe me escute lá do céu porque sei que ela está me vendo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.