Ganso tem chance de voltar a brilhar

Foi justamente contra o Corinthians que Paulo Henrique Ganso exibiu pela primeira vez no São Paulo suas credenciais de meia de visão de jogo privilegiada e toque de bola refinado. No encerramento do Brasileiro do ano passado ele foi o comandante da equipe recheada de reservas que surpreendeu o rival - que vinha com o time titular - no Pacaembu e venceu por 3 a 1, com duas assistências do meia.

O Estado de S.Paulo

31 de março de 2013 | 02h05

Neste ano foram duas disputas contra os maiores rivais. No primeiro reencontro com o Santos, decepcionou e só foi notado pelas intensas vaias dos seus ex-torcedores na Vila Belmiro. Contra o Palmeiras fazia bom jogo, mas a performance foi ofuscada assim que ele atirou um copo de água no chão em claro sinal de irritação à sua substituição, gesto reprovado publicamente por Ney Franco, que ainda lhe deu um puxão de orelhas.

Se ainda não é o maestro capaz de conduzir a equipe, Ganso dá sinais de evolução constante e finalmente parece ter entendido que só terá espaço com Ney Franco se mostrar empenho sem a bola. Depois de uma sequência de boas partidas, a expectativa é de que ele mais uma vez se entenda com Jadson e abra os espaços na forte defesa corintiana. "Estamos nos entendendo cada vez mais. É um grande jogador e muito fácil de atuar ao seu lado", elogiou Jadson.

Diz o ditado dos boleiros que é nos grandes jogos que os grandes craques aparecem e fazem a diferença. Ganso terá uma oportunidade de ouro para mostrar serviço e ganhar de vez o coração dos são-paulinos. /F.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.