Garantias de Itaquera animam Dilma

Presidente fica satisfeita com informações sobre os planos para a construção do estádio recebidas em reunião com o governador Alckmin e o prefeito Kassab

Valéria Zukeran, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2011 | 00h00

A presidente Dilma Rousseff está confiante: se depender dela, a partida de abertura da Copa do Mundo será em São Paulo. E no estádio do Corinthians, em Itaquera. Ontem, a presidente, o governador do Estado, Geraldo Alckmin, o prefeito da capital, Gilberto Kassab, e o ministro do Esporte, Orlando Silva, se reuniram na sede da Presidência em São Paulo, na Avenida Paulista, para discutir os planos para a construção do estádio para 2014. Após o encontro, Orlando Silva disse que as garantias dadas pelo governador e o prefeito em relação ao estádio deixaram Dilma satisfeita.

De acordo com Kassab, se o Ministério Público resolver todas as pendências burocráticas com relação ao terreno, as obras em Itaquera serão iniciadas no fim do mês de abril.

"Podemos afirmar hoje que, inquestionavelmente, teremos a abertura da Copa do Mundo em Itaquera, no Estádio do Corinthians"", disse Kassab. "Falo como engenheiro e um pouco como prefeito: concluída a negociação com o Ministério Público - que, esperamos, seja em três, quatro semanas - faremos o edital imediatamente. Estamos falando em final de março, mês de abril"", diz o prefeito. "Até o final de abril, poderemos sim, dar condições ao Corinthians começar a construção do seu estádio.""

Orlando Silva, afirmou que, pelo menos na cabeça da presidente, não há hipótese de o jogo de abertura da Copa ser feito em outro lugar. "Para Dilma, é em São Paulo."" Segundo o ministro, a cidade tem todas as condições necessárias para abrigar o evento, como rede hoteleira, qualidade dos serviços. Faltava resolver a questão do estádio.

Segundo Kassab, na próxima semana deverá ser assinado o TAC (Termo de Ajuste de Conduta) entre Corinthians, prefeitura e MP. "Vamos deixar claro as contrapartidas do Corinthians para a cidade de São Paulo, por ser a construção em um terreno de área pública.""

A questão financeira, de acordo com o prefeito, está equacionada. "Já temos por parte do BNDES o sinal verde para o financiamento daquela verba de R$ 400 milhões para a construção do estádio"", diz Kassab. "O secretário Marcos Cintra (Desenvolvimento Econômico e do Trabalho) vai publicar o edital que irá viabilizar os recursos restantes para o estádio, recursos que serão do Corinthians porque estão vinculados ao empreendimento. Não é um recurso público até porque a cidade e a região permitem investimentos.""

Alckmin anunciou que o projeto arquitetônico do estádio está aprovado e o governo promete investir pesado no sistema de trens e metrô uma vez que as linhas em Itaquera já existem. "Teremos metrô (com intervalos) de 90 segundos e trem a cada 4 minutos. Serão R$ 300 milhões que o governo vai investir.""

Kassab admitiu existir a possibilidade de o Itaquerão não ficar pronto para a Copa das Confederações, em 2013. "O esforço será grande, mas caso os jogos não ocorram no estádio do Corinthians, teremos o próprio estádio do Morumbi e a arena do Palmeiras, que estará concluída.""

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.