Gonzalo Alfaro/EFE
Gonzalo Alfaro/EFE

Garotos sentem 'frio na barriga' com chegada de Mano Menezes ao Peru

Técnico, sem saber o nome de todos, é reverenciado pelos atletas, que brincaram: 'Agora não podemos mais errar passes e cruzamentos'

Wagner Vilaron, O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2011 | 00h00

Aumentou a pressão sobre os jogadores e integrantes da comissão técnica da seleção brasileira sub-20, que disputa o Sul-Americano no Peru. Além da responsabilidade natural de conquistar a vaga para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, o grupo está sob a vigilância pessoal do técnico do time principal, Mano Menezes, que chegou na tarde desta quarta-feira a Arequipa, cidade que abrigou o Grupo A (o Brasil estava no B, em Tacna) durante a fase classificatória e agora será a sede do hexagonal final. A princípio, Mano deve acompanhar os dois primeiros jogos da equipe antes de embarcar para Paris, onde dirige o time principal no amistoso contra a França, no Stade de France, no dia 9.

O que mais chamou a atenção no desembarque do ex-técnico do Corinthians foi a reação de alguns jogadores. Ao pé do ouvido, um grupo que havia acabado de almoçar comentava, em tom de brincadeira: "Ih, rapaz, o homem está aí, vê se capricha nos passes e cruzamentos". Além de melhorar o rendimento em alguns fundamentos, outra preocupação de todos que se encontravam com o treinador era cumprimentá-lo. Sem saber o nome de alguns, Mano, que optou por não se manifestar na chegada ao hotel da delegação, apenas respondia com acenos.

A maioria dos jogadores encarou a chegada do comandante do time adulto como uma motivação a mais para vencer o Pré-Olímpico. "É muito importante para o nosso grupo saber que o treinador da principal está aqui para nos observar de perto", afirmou o lateral-esquerdo Alex Sandro, do Santos. "Pode até dar um friozinho na barriga, mas é uma motivação extra para todos nós", completou.

Primeiro do grupo. Mano se junta ao time sub-20 em momento importante da competição. A seleção encerrou sua participação na primeira fase com vitória por 1 a 0 sobre o Equador, na madrugada desta quarta (de Brasília), com gol do atacante Henrique. O time entrou em campo com boa parte de atletas reservas. Com o resultado, o Brasil chegou a 10 pontos - três vitórias e um empate - e garantiu o primeiro lugar do Grupo B. A equipe de Ney Franco está de folga na última rodada, marcada para esta sexta. Assim, o treinador terá cinco dias para trabalhar o time que iniciará a disputa da fase final, que começa na segunda-feira.

Nesse período as observações de Mano podem ser úteis, já que Ney Franco, embora não diga publicamente, saiu do jogo contra os equatorianos com algumas dúvidas em relação à montagem do time. Apesar de o adversário ter atuado boa parte do tempo com dez jogadores, a comissão técnica entende que o sistema defensivo funcionou melhor - pela primeira vez o time não sofreu gols. O goleiro Aleksander e os zagueiros Romário e Saimon agradaram e deixaram algumas dúvidas na cabeça do treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.