Garrido sofre nocaute e é internado

O pugilista Fábio Garrido, de 24 anos, teve de ser levado às pressas para o hospital na madrugada deste domingo depois de receber um golpe certeiro do boxeador Mário Soares, o Marinho, de 34 anos, durante a disputa pelo título brasileiro dos meio-pesados. Até as 18 horas, ele continuava internado em observação. A luta aconteceu no luxuoso Hotel Unique, na região central. O público assistia de pé quando, no 9º assalto, Soares deu uma série de golpes no desafiante Garrido. "O árbitro (Vanildo Dias de Oliveira) se aproximou para interromper e acabou levando um soco de raspão no queixo", contou Luiz Cláudio Boselli, presidente da Confederação Brasileira de Boxe. O murro também acertou o maxilar de Garrido que caiu e não levantou mais. Ao cair, o lutador bateu a parte de trás da cabeça na lona. "Ele levou os golpes do adversário mais impacto da batida no tablado do ringue", explicou Boseli. Inconsciente, Garrido teve uma convulsão, vomitou, precisou receber oxigênio e ser levado de ambulância para o Hospital São Paulo. Para Boselli, "o último golpe não deveria ter acontecido". Ele, no entanto, acredita que Marinho não tenha agido de má fé. "Nessa horas o lutador está cheio de adrenalina. Não escuta o juiz, nem ninguém." De acordo com o ex-campeão mundial dos médios-ligeiros, Miguel de Oliveira, que acompanhou a disputa, os dois atletas estavam cansados. "O combate foi acirrado, começou num ritmo muito intenso. No 3º assalto os dois já estavam respirando pela boca." No hospital, Garrido passou por uma tomografia. Segundo o pai dele, o técnico Nilson Garrido, o exame não apontou nenhuma anormalidade. O boxeador ficou sob efeito de sedativos durante a maior parte da tarde. "Está tudo bem, foi só a pancada do momento", explicou Nilson. Marinho tem sete lutas e sete vitórias, sendo cinco por nocaute, sem contar a disputa deste domingo. Já Garrido tem 21 lutas e 21 vitórias, 18 delas por nocaute. Garrido é conhecido por sua maneira rústica de treinar. O estilo tem um único motivo: a falta de dinheiro. O treino inclui levantamento de pedras de mais de 20 kg e de um balde cheio de concreto.

Agencia Estado,

25 de abril de 2004 | 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.