Gatlin aceita suspensão de 8 anos e renuncia a recorde

O velocista americano Justin Glatin, campeão olímpico e mundial dos 100 m, aceitou nesta Terça-feira a punição de oito anos imposta pela federação de atlestimo dos Estados Unidos por ter sido flagrado em um exame antidoping da WADA (agência internacional que regula o controle de doping no esporte) por uso de testosterona. Além disso, ele renunciou ao recorde de 9s77, que igualou em maio junto com Asafa Powell.A justificativa de Gatlin é que aceitou a pena devido às "circunstâncias excepcionais", com a intenção de colaborar com o combate deste problema e para evitar o banimento do esporte. Além disso, esta é a primeira vez que Gatlin é pego por doping. Com 24 anos, o americano dificilmente voltará a competir profissionalmente, já que só teria condições de disputar os torneios quando tiver 32 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.