Gatlin dá show em Mônaco e agora tem os quatro melhores tempos do ano

Justin Gatlin segue mostrando que será o homem a ser batido no Campeonato Mundial de Atletismo, em agosto, em Pequim (China). Nesta sexta-feira, o norte-americano venceu com sobras a etapa de Mônaco da Diamond League. Correu os 100 metros em 9s78, colocando quase 20 centésimos de frente sobre o compatriota Tyson Gay (9s97).

Estadão Conteúdo

17 de julho de 2015 | 17h25

Agora, Gatlin tem os quatro melhores tempos do ano nos 100 metros. Fez 9s74 em Doha (Catar), em maio, 9s75 em Roma (Itália), em junho, e 9s75 em Lausanne (Suíça), na semana passada. O vice-líder do ranking é Asafa Powell, com 9s81.

O nível apresentado por Gatlin nesta temporada só é compatível, na história do atletismo, às melhores fases de Usain Bolt. Como comparação, o resultado do norte-americano nesta sexta-feira é equivalente ao sexto lugar do ranking mundial de todos os tempos. Só Bolt, Gay, Powell e Yohan Blake correram mais rápido que do que ele fez nesta sexta.

Bolt correu apenas duas vezes na temporada. Participou de um evento promocional de 100m no Rio e foi mal nos 200m em Nova York (EUA). Ganhou, mas com seu pior tempo em finais desde que se tornou campeão mundial pela primeira vez. Na semana que vem, ele volta a competir. Estará na etapa de Londres de Diamond League, nos 200m, sexta-feira à noite.

OUTRAS PROVAS - Quem também está competindo em altíssimo nível são o norte-americano Christian Taylor e o cubano Pedro Pablo Pichardo, que fizeram, nesta temporada, quatro dos sete melhores resultados de todos os tempos no salto triplo. Em Mônaco, a vitória foi de Taylor, com 17,75m, contra 17,73m de Pichardo. Ambos superaram o antigo recorde do meeting.

No arremesso de peso, o norte-americano Joe Kovacs alcançou 22,56m e bateu o recorde da Diamond League. Com essa marca, chegou ao sétimo lugar do ranking de todos os tempos, com a segunda melhor marca obtida desde 1990. O recorde mundial é de 23,12m, do também americano Randy Barnes.

No salto com vara, o francês Renaud Lavillenie venceu com 5,92m numa prova que contou com quase todos os melhores do mundo. Thiago Braz não competiu porque já está em Toronto para o Pan.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoDiamond League

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.