Gêmeas brilham em Las Vegas

Isabela e Carolina de Moraes levam nova vida no show business dos EUA

Valéria Zukeran, O Estadao de S.Paulo

11 Outubro 2007 | 00h00

Trocar a vida de atleta pelo show business de Las Vegas tem sido o grande desafio das gêmeas Carolina e Isabela de Moraes há dois anos. Magoadas com a arbitragem das competições internacionais, as duas desistiram de defender o Brasil em competições de nado sincronizado e passaram a integrar um dos espetáculos mais sofisticados da capital americana do jogo, o Le Rêve (O Sonho), no hotel Winn.Desde 2003 o Cirque du Soleil assediava as duas atletas para trocar o nado sincronizado pelo show business. ''''Mas queríamos a Olimpíada'''', admite Isabela. Nos Jogos de Atenas, o decepcionante 12.º lugar foi a gota d''''água. A revolta pelo resultado, que consideraram injusto, foi tão grande que decidiram largar tudo para começar a aventura americana.No início de 2005 as duas ficaram três meses na sede do Cirque du Soleil, em Montreal, Canadá, treinando as coreografias. ''''Depois voltamos ao Brasil para aguardar a organização do show ''''O'''' (o espetáculo aquático da trupe em Las Vegas) nos chamar. Chegamos a nos apresentar com eles na cerimônia de abertura do Mundial de Esportes Aquáticos de Montreal'''', conta Isabela. ''''Depois voltamos para o Brasil. Foi quando recebemos uma proposta do Le Rêve e fomos para os Estados Unidos.''''A chegada a Las Vegas, segundo a nadadora, foi tranqüila. ''''Aprendemos o número bem rápido, o que nos fez entrar no show super-rápido também'''', recorda Isabela. ''''A dificuldade foi o horário. Tivemos de mudar nossos hábitos diurnos para conseguirmos agüentar fazer dois shows por noite.''''A diferença não é pequena: como atletas, as duas acordavam cedo e baladas eram proibidas. Hoje acordam ao meio-dia e não dormem antes das 3 horas. O desgaste também é maior. Além de nado sincronizado, as duas participam de performances com dança e percussão. ''''Temos dois shows de uma hora e meia por noite, cinco dias na semana (folgas às terças e quartas-feiras). Treinamos algumas horas antes dos shows, e nos apresentamos às 19 horas e às 21h30'''', diz Isabela, lembrando que a apresentação em uma competição dura 4 minutosMas nem tudo é dificuldade. ''''Comparando os treinos como atleta e os treinos para o show, é muito mais difícil treinar pra competições'''', afirma. ''''Primeiro porque o esporte evolui a cada ano, então todas as atletas tentam se superar e fazer coisas mais difíceis. Também, a atenção aos detalhes e perfeição é enorme'''', descreve Isabela. ''''Para o show a coreografia tem de ser bonita, mas não necessariamente superdifícil.''''As gêmeas dizem que a maioria dos integrantes do show business de Las Vegas vem do circo, mas muitos são ex-atletas, como elas. Brasileiros também não faltam. ''''Tem um, no nosso show, mas ele não é ex-atleta'''', revela Isabela. ''''É um dos mergulhadores que dão assistência durante o show'''', conta. ''''Em outros espetáculos há boa presença de brasileiros. Uma amiga nossa do nado, a Fernanda Monteiro, está no ''''O'''', o Claudio Carneiro é o palhaço do ''''Love'''' (outro show do Cirque du Soleil em Las Vegas). E tem mais: ''''No ''''Mystére'''' (mais um espetáculo da franquia), tem o Rodrigo, ex-ginasta, mas não sei o sobrenome dele'''', reconhece.QUEM SÃO ELASNomes: Isabela de Moraes e Carolina de MoraesData de Nascimento: 5/4/80Local: São PauloConquistas: medalha de bronze no dueto nos jogos Pan-Americanos de Winnipeg (1999) e Santo Domingo (2003), 12.º lugar nas Olimpíadas de Sydney (2000) e Atenas (2004).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.