AP Photo/Julio Cortez
AP Photo/Julio Cortez

Ghislain perde de medalhista mundial e fica com bronze

Brasileiro é derrotado por Gerek Meinhardt na semifinal do florete

Paulo Favero, enviado especial a Toronto, Estadão Conteúdo

22 de julho de 2015 | 21h04

Ghislain Perrier conquistou nesta quarta-feira a terceira medalha do Brasil na esgrima dos Jogos Pan-Americanos. O brasileiro nascido em Fortaleza e filhos de franceses teve uma disputa acirrada com o norte-americano Gerek Meinhardt e acabou perdendo por 15 a 12 na semifinal. "Eu comecei bem, mas acho que depois cansei um pouco", disse.

Ele nasceu em Fortaleza e aos dois anos foi adotado por um casal francês. Em janeiro de 2013, decidiu representar o Brasil. "Eu não estava me dando bem com o treinador francês e aí decidi, numa competição, conversar com o pessoal do Brasil. Foi aí que surgiu o convite", contou.

Aos 28 anos, o atleta do florete vê com bons olhos representar o País nos Jogos Olímpicos e espera estar no Rio de Janeiro. "Se eu qualificar para a Olimpíada, acho que meus pais estarão lá. Eles ficam felizes em me ver pelo Brasil e respeitam a escolha que fiz", explicou o rapaz, que não sabe quem são seus pais biológicos. "Acho que não faz diferença isso."

Ghislain ficou muito irritado por perder na semifinal, mas depois de cabeça fria festejou o resultado. "Foi legal ver a torcida gritando e me empurrando. Tentei fazer meu melhor e conquistei uma medalha. O grupo brasileiro é fantástico e fui muito bem recebido."

O Brasil agora entrará na disputa por equipes a partir desta quinta. Ghislain acredita que no florete o País pode surpreender e espera que o bom resultado no Pan faça com que a Confederação melhore sua situação. "Eu tive o melhor resultado e espero que me ajudem."

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosesgrima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.