Ginástica: interdição não ameaça Copa

A etapa brasileira da Copa do Mundo de Ginástica, de 8 a 10 de abril em São Paulo, não está ameaçada mesmo com a interdição do Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, do qual o Ginásio do Ibirapuera faz parte. É o que diz a Confederação Brasileira de Ginástica, responsável pelo evento. A capital não recebe a Copa desde 1978. O fechamento provisório foi determinado ontem pela 5.ª Vara da Fazenda Pública após denúncia do Ministério Público. Desde 2000, são investigados problemas com a segurança e a falta de alvará de funcionamento do complexo. A assessoria de imprensa da CBG informou que o Ibirapuera está confirmado como sede do evento e diz que não recebeu informações da Secretaria Estadual da Juventude, Esportes e Lazer sobre as condições no ginásio. A delegação brasileira chega em São Paulo no domingo que vem e pretende treinar no complexo na segunda. Segundo o secretário-adjunto Rubens Jordão, não há previsão para o fim das obras de adequação exigidas pelo Departamento de Controle de Uso de Imóveis (Contru), que foram iniciadas há dois meses. O órgão de fiscalização deve voltar ao ginásio nos próximos dias para apreciar o andamento das modificações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.