Ginástica masculina fica fora das finais no Mundial

Desfalcada, a seleção brasileira masculina de ginástica artística não conseguiu se classificar para nenhuma final do Mundial de Roterdã, na Holanda. Apesar disso, o Brasil conseguiu atingir seu objetivo no campeonato, ao terminar a disputa por equipes em 19º lugar, o que lhe deu uma das 24 vagas no Pré-Olímpico do ano que vem, quando estará em jogo a classificação para a Olimpíada de Londres, em 2012.

AE, Agência Estado

19 de outubro de 2010 | 20h52

No Mundial, a seleção brasileira não pôde contar com seu principal ginasta: Diego Hypólito, que passou recentemente por cirurgia. Mas ele não foi o único desfalque, já que Victor Rosa, Arthur Zanetti e Sérgio Eras também estão contundidos. Assim, a equipe foi representada nesta terça-feira por Sérgio Sasaki, Mosiah Rodrigues, Danilo Nogueira, Péricles Silva, Francisco Barreto e Felipe Polato.

Na disputa por equipes, o Brasil conseguiu fazer 338.817 pontos, terminando em 19º lugar. Assim, ficou longe da vaga na final - apenas os oito melhores se classificaram - e ainda piorou em relação ao resultado no último Mundial, em 2007, quando tinha terminado na 17ª posição. A primeira colocada na fase de classificação do Mundial foi a China, que somou um total de 362.482.

Individualmente, o melhor brasileiro no Mundial de Roterdã foi Sérgio Sasaki, que conseguiu apenas o 46º lugar no individual geral, prova em que são somadas as performances do ginasta nos seis aparelhos. Mas, como somente os 24 melhores da fase de classificação seguem na disputa por medalhas, ele ficou fora da final. Os demais representantes do Brasil tiveram resultados ainda mais modestos.

Tudo o que sabemos sobre:
ginásticaMundial de Roterdã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.