Ginástica: Superfinal pode ser no Rio

Os saltos, piruetas e acrobacias de Daiane dos Santos e cia. entusiasmaram tanto o presidente da Federação Internacional de Ginástica (FIG), Bruno Grandi, que está disposto a dar de presente ao País a Superfinal da Copa do Mundo, em novembro de 2006. O dirigente pediu à presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Vicélia Florenzano, que lhe apresente um projeto de custos para a idéia ser viabilizada. Grandi revelou sua empolgação com o Brasil durante a última reunião da FIG, há aproximadamente 15 dias, na Finlândia. E pediu a Vicélia que estudasse o quanto poderia pagar pela Superfinal, que a FIG custeava o restante. "Direi a ele que poderei pagar o equivalente à realização de uma etapa (cerca de R$ 1,5 milhão). Se ele quiser bancar o que falta (aproximadamente R$ 3,5 milhão)... Diante de todo o conselho e comitê da FIG, ele contou ter ficado encantado com o espírito da torcida brasileira." Se tudo ser certo, o palco escolhido para o espetáculo será o Rio. E, a etapa brasileira da Copa do Mundo de 2006 ocorreria no Nordeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.