Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Giovani dos Santos afirma que calor pode favorecer brasileiros na São Silvestre

Brasileiro aposta que temperatura pode atrapalhar os africanos na corrida de sábado

Ciro Campos, Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2016 | 17h20

Se o Brasil não ganha a prova masculina da São Silvestre desde 2010, pelo menos na edição de 2016 tem um aliado. Na opinião do principal competidor do País na corrida, Giovani dos Santos, o calor pode favorecer os atletas locais na briga por bons resultados, pois os principais adversários, os quenianos, estão habituados a treinar em locais com temperatura mais amenas.

"Estou adorando a temperatura, porque sei como os quenianos têm dificuldade para correr no calor. Isso pode me ajudar bastante, quem sabe até se dar bem na hora da última subida antes da chegada", afirmou o corredor na tarde desta quinta. A edição 2016 da São Silvestre será na manhã de sábado, com largada e chegada na Avenida Paulista. O pelotão de elite masculino terá a partida às 9h.

O Quênia, país com 15 títulos na prova masculina, ganhou três das quatro últimas corridas. Apesar de alguns atletas da nação africana treinarem no Brasil, boa parte deles começou na modalidade com corridas na altitude, onde o clima costuma ser mais frio. A previsão da temperatura para a São Silvestre é de mais de 30ºC. "Vou tentar impor o meu ritmo e torcer para que os africanos sofram para me acompanhar", explicou.

Giovani conquistou no começo do mês o pentacampeonato da Volta da Pampulha, em Belo Horizonte, e foi no ano passado o brasileiro de melhor resultado na São Silvestre, com o quinto lugar. "Fiz uma boa preparação e posso fazer um bom tempo para ir bem na corrida", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.