Goleador festeja a boa fase e Jorginho sai em grande estilo

Obina briga pela artilharia e o técnico entrega Palmeiras quase líder

Daniel Akstein Batista, PRESIDENTE PRUDENTE, O Estadao de S.Paulo

27 de julho de 2009 | 00h00

Obina e Jorginho deixaram Presidente Prudente com a justa sensação de dever cumprido. O centroavante pelos três gols da tarde de domingo - agora são oito no Brasileiro desde que desembarcou no Parque Antártica no fim de maio. O técnico por entregar o cargo para Muricy Ramalho com retrospecto invejável até para medalhões - 5 vitórias, 1 empate e 1 derrota. Ouça os gols do clássico, veja galeria de fotos e mais da Série AA campanha de Jorginho à frente do Palmeiras impressiona. Mesmo assim, o ex-jogador que era técnico do time B e veio apagar incêndio com a demissão de Luxemburgo, queria ter passado o bastão com 100% de aproveitamento. "Poderia ter sido melhor", declarou. "A gente estava ganhando do Santos e do Goiás e levamos gols", lembrou. Contra o Santos foi 1 a 1. Já com os goianos o Palmeiras sofreu a virada (2 a 1).Por algumas horas, o papel se inverteu e foi Muricy quem auxiliou Jorginho. O interino deixou o ex-são-paulino à vontade para dar palpites na equipe, e só recebeu aprovações. Quando resolveu utilizar três volantes, perguntou a Muricy o que ele achava. "Ele deu o ok", contou Jorginho. "O Corinthians joga bastante pelo meio e eu tinha de bloquear. O Cleiton e o Diego tiveram mais liberdade."Muricy assistiu ao jogo das tribunas do estádio. Gostou do que viu. "O time foi bem no campo", disse à Jovem Pan. "É um bom resultado, pois já temos jogo na quarta-feira, e em casa." O treinador pode ficar tranquilo, pois conta com o apoio da torcida. Na próxima rodada, contra o Fluminense, deve receber o carinho dos palmeirense. Ontem, não foi diferente. Antes e depois da partida, teve seu nome cantado no Prudentão. Jorginho também foi homenageado. "Só tenho que agradecer, todos me ajudaram muito", reconheceu. "Ando de cabeça em pé pois trabalho honestamente."Jorginho pediu cautela, mesmo diante da boa fase da equipe. "Não adianta ficar maravilhado e perder na quarta. Temos de ter equilíbrio."Discurso semelhante foi utilizado por Obina, o herói do dia e agora na corrida pela artilharia da Série A. O atacante ficou seis meses sem balançar as redes e voltou à boa fase no Palmeiras. Mesmo assim, não se afoba nem se ilude. "É preciso manter os pés no chão", disse. "Com muita humildade vamos conseguir as vitórias."Obina tem lugar cativo na equipe, seja com Jorginho ou com Muricy. "Ele vai encontrar um time determinado, que sempre luta", avisou o goleador ao falar a respeito do que o novo treinador encontrará. Muricy aprovou. "É sempre bom fazer três gols num jogo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.