Goleiros garantem o 0 a 0 no Mineirão

Santos e Cruzeiro criam chances, mas não conseguem marcar

Marcon Beraldo, O Estadao de S.Paulo

17 de agosto de 2009 | 00h00

O Santos mostrou um futebol de melhor qualidade em relação às últimas partidas, em função do maior tempo de treinamento e da vinda dos novos reforços. Mas, mesmo assim, o desempenho não foi o suficiente para iniciar a arrancada rumo à Taça Libertadores da América, como preconizava o técnico Vanderlei Luxemburgo. Os dois times foram ofensivos, principalmente no segundo tempo, mas os goleiros mostraram qualidade e o time santista teve de se conformar com um empate por 0 a 0 com o Cruzeiro, ontem à noite no Mineirão.Nos primeiros momentos, o jogo foi equilibrado. Mas, pressionado pela torcida e comandado pelo novo armador, Gilberto, o Cruzeiro passou a pressionar o adversário depois dos primeiros 15 minutos. Mas as finalizações foram travadas pela atenta zaga santista.A primeira jogada de ataque do Santos foi aos 21 minutos, quando Paulo Henrique lançou para a cabeçada de Kléber Pereira, que errou. No minuto seguinte, após jogada de Pará, Kléber Pereira teve duas chances seguidas; em ambas brilhou o goleiro Fábio. Na sequência, foi a vez de Madson cruzar para a cabeçada de Rodrigo Souto, que levou perigo. No segundo tempo o Cruzeiro apertou mais a saída de bola do Santos e levou perigo aos 10 minutos, quando Jonathan obrigou o goleiro Felipe a fazer difícil defesa no canto direito.O goleiro santista voltaria a fazer difícil intervenção aos 21 minutos, depois de uma falha coletiva da zaga; Wellington Paulista ficou tão surpreso com o presente que chutou forte, mas em cima do goleiro.Pouco antes, Kléber Pereira teve a chance de abrir a contagem, após receber passe de Paulo Henrique; Fábio fez grande defesa. O jogo ficou mais aberto e o Santos voltou a ameaçar em um contra-ataque, aos 24 minitos; o goleiro Fábio foi preciso e se antecipou ao baixinho, que saiu para entrar Neymar.O Cruzeiro se mandou para o ataque e começou a acumular chances. Aos 29, Wellington Paulista perdeu à frente de Felipe. Três minutos depois foi a vez de Suares cabecear para fora. No final, os dois times alternaram ataques, mas continuaram errando a pontaria: 0 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.