Golfista amador supera melhor profissional brasileiro na estreia no Pan

Na estreia dos golfe dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil conseguiu convencer o seu melhor atleta profissional e também o melhor amador para representarem o País em Toronto. No primeiro dia de competições, nesta quinta-feira, o amador (André Tourinho) superou o profissional (Adilson da Silva), terminando a primeira etapa empatado no quarto lugar.

Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 20h21

Tourinho, que é tricampeão nacional amador, fechou o dia com duas tacadas abaixo do par - isso significa que ele precisou de duas tacadas a menos do que o usual para acertar os 18 buracos do campo. Já Adilson fechou o dia empatado em 11.º lugar, com uma abaixo do par, logo atrás de Taurinho. Radicado na África do Sul, ele é um dos dois brasileiros dentro da zona de classificação para a Olimpíada.

A disputa pelas primeiras posições já parece bem desenhada. A liderança é de Alejandro Tosti, argentino que está sete abaixo do par. O colombiano Marcelo Rozo vem em segundo, com quatro abaixo. Ainda serão disputadas outras três rodadas de 18 buracos, até domingo.

No feminino, Luiza Altmann está empatada em 15.º, com sete tacadas acima do par. A carioca Clara Teixeira está empatada em 22.º, com 10 acima do par.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosgolfe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.