Gols adiam críticas ao camisa 9

Artilheiro fica em paz com a torcida. Até quinta-feira

Fábio Hecico, ENVIADO ESPECIAL, ASSUNÇÃO, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2010 | 00h00

Contratado para ser a estrela da Libertadores de 2009, Washington faz, em 2010, o que era esperado dele. Ano passado, em toda a competição, o artilheiro anotou apenas três gols. Agora, com os dois de ontem, já são quatro em três jogos. "Uma excelente média, né, apesar das críticas?", indaga o atacante, sem se iludir. "Tem muitos atacantes com números bem abaixo dos meus e a mídia só fala deles", cutuca. "Mas sei que estes quatro gols seguidos (fez dois na Ponte Preta) só vai dar tranquilidade até quinta-feira. No próximo jogo já serei cobrado para anotar mais." O próximo confronto são-paulino pela Libertadores será na quinta-feira, no Morumbi, diante do mesmo Nacional.

Washington já fez 9 gols na temporada, 41 em 69 jogos pelo clube, mas nunca conquistou a confiança dos torcedores. Sempre que perde um gol, como diante do Once Caldas, quando ainda estava 1 a 1 - os colombianos viraram o jogo da segunda rodada - ele é vaiado. "Tenho consciência de que preciso sempre estar melhor. E sei que de agora em diante tudo vai dar certo." Numa noite em que foi o herói, o artilheiro se mostra preparado para mais cobranças. "Se eu fosse um garoto de 20 anos, estaria tirando um peso das costas. Mas ninguém é imbatível ou perfeito. Sou maduro, experiente, e meu alívio é por ajudar o São Paulo."

O jogador sabe, contudo, que é intocável na equipe. O técnico Ricardo Gomes está bastante satisfeito com o rendimento de seu homem-gol. A dúvida, agora, é sobre quem será o companheiro: Fernandinho ou Dagoberto.

"Realmente o time está criando bastante, só que precisa ser mais efetivo. Temos de melhorar muito." Não esconde o treinador, feliz, contudo, com a boa e importante vitória. "Agora, precisamos ganhar dois dos últimos três jogos (enfrenta Nacional e Once Caldas no Morumbi) para avançarmos à segunda fase", calcula o técnico. "Nosso time começou bem, caiu de rendimento, contudo se recuperou no segundo tempo e soube ganhar o que significava uma decisão para nós", diz Washington. F.H.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.