Divulgação
Divulgação

Google lança Street View para Olimpíada com 'olhos de atletas'

Arenas do Rio poderão ser vistas na visão de um esportista

Gustavo Zucchi, O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2016 | 10h00

Um evento como os Jogos Olímpicos sempre acaba atraindo mais público do que a disponibilidade de ingressos. É fato que nem todos os interessados em acompanhar as provas de perto poderão estar no Rio. Entretanto, com uma mão da tecnologia será possível conhecer mais das arenas onde será disputada a Olimpíada. O Google, por meio da ferramenta Street View, está lançando a possibilidade de conhecer por dentro o espaço que será destinado aos atletas que brigarão por medalhas em agosto, de modo semelhante ao que foi feito com os estádios da Copa do Mundo.

A novidade desta vez é que a visão disponibilizada será a dos olhos dos próprios atletas. Em localidades como o Centro Olímpico de BMX e na Lagoa Rodrigo de Freitas (palco de provas como o remo), esportistas que participaram dos eventos-teste ajudaram a empresa a captar as imagens para a plataforma. Segundo Marcus Leal, chefe do Google Street View na América Latina, foi a primeira vez na história que tal acesso foi concedido nas arenas olímpicas.

"Não é um estádio vazio, sem ninguém na arquibancada. Você poderá ver os atletas praticando o esporte, como no caso do BMX ou do remo na Lagoa.  Você tem os barcos, os atletas remando, o público nas arquibancadas. A gente consegue, dessa forma, passar uma experiência muito mais interessante da dinâmica daquele evento", explica Leal. "Resolvemos aproveitar essa oportunidade para usar a tecnologia e passar um pouco dessa experiência olímpica para uma parcela um pouco maior da população mundial, dos nossos usuários que estão espalhados pelo mundo inteiro", diz o executivo.

Além do Centro Olímpico de BMX e da Lagoa Rodrigo de Freitas, estarão disponíveis localizadas como o Centro Aquático Maria Lenk, Arena da Juventude, Maracanã, Arena do Futuro, Estádio de Canoagem Slalom, Centro Olímpico de Hóquei, entre outros. Outra novidade disponível no Google é o Maps. Lá, é possível ver nas arenas pontos como lanchonetes, banheiros, entradas e saídas e áreas com acessibilidade para deficientes. 

"Estaremos disponibilizando isso através do Google Maps e os usuários poderão entrar virtualmente em todos os equipamentos olímpicos no Rio. Para quem vêm às Olimpíadas é uma informação interessante, porque antes de ele chegar lá, tem um 'preview'. Ele pode se familiarizar com o estádio, com a localização e quando ele chegar vai ser mais fácil de se encontrar', afirma Marcus Leal. 

INVESTIMENTO

Além da oportunidade de conhecer de antemão as arenas dos Jogos Olímpicos, quem estiver no Rio poderá utilizar o sistema para se localizar melhor pela cidade. O Google está aproveitando o evento para remapear ruas da cidade e colocar pontos turísticos no Street View. Todas as estações do metrô do Rio também serão fotografadas e estarão na internet. "Essa intensa transformação urbana na qual o Rio vem passando nos últimos meses, grande parte das imagens que tínhamos da cidade corriam o risco de ficar desatualizadas. Então, estamos fazendo um investimento bem grande para recapturar as imagens da cidade. Todos nossos carros estão andando pela cidade, inclusive em novas vias que são abertas. Capturamos informações dessas vias novas e tudo isso servirá para nossa base de dados", conta Leal.

Outra novidade para quem estará na cidade serão hotéis, bares e restaurantes no Street View, serviço que pode ajudar principalmente turistas que não conhecem os locais. "A gente sabe que a nossa plataforma tem um papel fundamental para muitas empresas. Ou seja, o dono de um restaurante, de pousada, de hotel, de um pequeno negocio. Muitas vezes a forma que você tem de atrair consumidores para o seu estabelecimento e por meio da nossa plataforma. À medida que a gente consegue disponibilizar essas informações nas nossas plataformas, há um 'matching' entre serviço e consumidor de forma mais intensa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.