Governo chama clubes para dar dicas sobre finanças

Por temer que, mesmo com a Timemania, os times não consigam quitar seus débitos federais, o governo decidiu oferecer cursos de gestão financeira aos clubes. A decisão, emergencial, deve-se ao fato de que a partir de março todos eles terão de pagar integralmente suas obrigações sociais, como FGTS e INSS, Imposto de Renda, além das parcelas das dívidas, que com a loteria puderam ser negociadas em até 240 meses.Pela lei que criou a Timemania, no primeiro ano cada time de futebol é obrigado a desembolsar até o limite de R$ 50 mil por mês. Com o fim da carência dada pelo governo federal, já em março terão de arcar com valor muito maior. ''Alguns clubes poderão pular dos atuais R$ 50 mil para R$ 800 mil'', alerta Moreira Franco, vice-presidente da Caixa Econômica Federal, que cuida das loterias. ''Será uma uma situação perigosa. Por isso, o Ministério do Esporte vai fazer contato com os clubes. A Caixa poderá prestar assessoria a eles nesta questão.''A Timemania foi criada com pompa e chegou a ser considerada a salvadora da pátria dos clubes, que devem R$ 2,2 bilhões à União. Só o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de três cerimônias sobre a loteria: de lançamento do projeto, de sanção da lei e de assinatura do decreto que a regulamentou.Os resultados iniciais não garantiram a arrecadação prevista, de cerca de R$ 8 milhões por semana. Ao contrário, o prêmio tem girado em torno de R$ 500 mil. Se for mantido o ritmo dos 20 primeiros concursos, no prazo dos 240 meses (20 anos) os clubes terão conseguido pagar apenas R$ 800 milhões de suas dívidas. Moreira Franco disse que, como toda loteria, a Timemania precisa de tempo para cair no gosto popular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.