Governo de Minas promete processar presidente da CBT

O governo do Estado de Minas Gerais, através de nota oficial, reforçou nesta quarta-feira que não deve nada à Confederação Brasileira de Tênis (CBT), ao contrário do que afirma o presidente da entidade, Jorge Rosa, em relação à organização dos jogos da Copa Davis realizados em Belo Horizonte, em setembro. E promete processá-lo por estas acusações.Rosa alega que não recebeu 900 mil reais prometidos pela entidade como acordo de patrocínio. O Governo de Minas diz que firmou um termo de compromisso para a articulação de patrocínios e que conseguiu arrecadar 1,354 milhão de reais (com patrocinadores privados), mais dinheiro com a venda de ingressos, aluguel de estandes e venda de espaços para outros expositores, pois junto com as partidas foi realizada uma feira.A Advocacia Geral do Estado de Minas Gerais (AGE) avisa, também em nota oficial, que vai entrar com o processo na Justiça ainda na quinta. ?Minas Gerais vem recebendo nos últimos anos diversos eventos esportivos de âmbito internacional e a atuação do Governo do Estado vem sendo reconhecida como exemplar por todos os parceiros?, afirmou o ex-nadador Rogério Romero, atualmente subsecretário de Esportes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.