Governo do Rio acelera as obras

Depois da última visita da equipe técnica da Fifa, liderada pelo secretário-geral Jérôme Valcke, na semana passada, o ritmo das obras do Maracanã parece ter aumentado. Na passagem pelo Brasil, Valcke admitiu que a maior preocupação para a Copa das Confederações, a partir de 15 de junho, é a situação do estádio carioca. Após meses sem divulgar qualquer informação sobre o andamento da reforma, o governo do Rio tem repassado várias atualizações nos últimos dias.

LEONARDO MAIA / RIO, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2013 | 02h05

Foram instaladas ontem as estruturas que darão sustentação aos quatro placares de alta definição, com 98 metros quadrados cada um, conforme nota divulgada pela Secretaria Estadual de Obras (Seobras). Além disso, o gramado está completamente fixado desde quarta-feira e a colocação das cadeiras das arquibancadas avança.

Extraoficialmente, o Maracanã já superou 90% de conclusão. A instalação da nova cobertura, composta por lonas de fibra de vidro e teflon, deve chegar à metade no sábado - ela vai cobrir 95% das 78.838 cadeiras.

Mais de 15 mil desses assentos já foram fixados. O trabalho é moroso, segundo a Seobras, porque as arquibancadas recebem uma impermeabilização antes da colocação das cadeiras, a fim de evitar futuras infiltrações. Essa etapa já está 80% concluída.

Atualmente, 6.500 homens trabalham em três turnos na tentativa de cumprir o prazo, que já foi alterado várias vezes e agora é 27 de abril. Mas Valcke admitiu que a Copa das Confederações pode ser disputada com o Maracanã incompleto, como informou o Estado em fevereiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.