Governo do Rio acelera obras do Maracanã

A promessa é terminar a reforma em 27 de abril. Ontem o estádio ganhou as estruturas que vão sustentar os placares

LEONARDO MAIA / RIO, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2013 | 02h08

Depois da última visita da equipe técnica da Fifa, liderada pelo secretário-geral Jérôme Valcke, na semana passada, o ritmo das obras do Maracanã parece ter aumentado. Na passagem pelo Brasil, Valcke admitiu que a maior preocupação para a Copa das Confederações, a partir de 15 de junho, é a situação do estádio carioca. Após meses sem divulgar qualquer informação sobre o andamento da reforma, o governo do Rio tem repassado várias atualizações nos últimos dias.

Foram instaladas ontem as estruturas que darão sustentação aos quatro placares de alta definição, com 98 metros quadrados cada um, conforme nota divulgada pela Secretaria Estadual de Obras (Seobras). Além disso, o gramado está completamente fixado desde quarta-feira e a colocação das cadeiras das arquibancadas avança.

Extraoficialmente, o Maracanã já superou 90% de conclusão. A instalação da nova cobertura, composta por lonas de fibra de vidro e teflon, deve chegar à metade no sábado - ela vai cobrir 95% das 78.838 cadeiras.

Mais de 15 mil desses assentos já foram fixados. O trabalho é moroso, segundo a Seobras, porque as arquibancadas recebem uma impermeabilização antes da colocação das cadeiras, a fim de evitar futuras infiltrações. Essa etapa já está 80% concluída.

Os novos telões do Maracanã poderão ser vistos de qualquer lugar das arquibancadas, dos camarotes e das tribunas, de acordo com as instruções da Fifa.

"Os placares eletrônicos serão instalados estrategicamente para que todos os torcedores possam ver as imagens e ler as mensagens transmitidas. E o tamanho das letras das informações também obedeceu a critérios de distância focal que permitem a leitura por todos os espectadores", disse Ícaro Moreno, engenheiro presidente da Emop, órgão ligado à Seobras responsável pela reforma do estádio.

A arena terá também um sistema de som de alta potência com 78 alto-falantes, que serão instalados na estrutura que dá sustentação à cobertura.

Prazo curto. Depois da cobrança de Valcke, o governador do Rio, Sérgio Cabral, prometeu que o Maracanã ficará pronto em 27 de abril, a tempo da realização de três eventos-teste. Um deles será feito na data de conclusão e outro, na primeira quinzena de maio - a princípio no dia 8 -, com portões fechados, como adiantou o Estado no mês de janeiro.

No dia 2 de junho, um amistoso entre Brasil e Inglaterra marcará a reabertura oficial do estádio, com capacidade de público ainda a ser decidida pela Fifa, que assumirá a gestão do Maracanã para a Copa das Confederações no dia 24 de maio. O primeiro jogo da competição no estádio carioca será entre México e Itália, no dia 16 de junho.

Atualmente, 6.500 homens trabalham em três turnos na tentativa de cumprir o prazo, que já foi alterado várias vezes. O estádio deveria ter ficado pronto em dezembro do ano passado, mas a conclusão da obra foi adiada para 28 de fevereiro e, posteriormente, para 15 de abril.

Na semana passada, Cabral pediu mais alguns dias à Fifa e prometeu concluir o estádio em 27 de abril, mas Valcke admitiu que a Copa das Confederações pode ser disputada com o Maracanã incompleto, como informou o Estado em 1º de fevereiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.