Governo do Rio apresenta novo projeto de Estádio de Remo

Ao custo de R$ 30 milhões e em parceria com a iniciativa privada, o governo do Estado do Rio prometeu que o novo Estádio de Remo da Lagoa será entregue no dia 31 de maio para a realização dos Jogos Pan-Americanos, entre os dias 13 e 29 de julho. Esta é a quinta vez que o projeto para as provas de canoagem de velocidade, esqui, além das disputas entre remadores, foi refeito. Em investimentos diretos para o Pan-Americano, serão gastos R$ 4,7 milhões para erguer parte das arquibancadas e obras de urbanização, R$ 4,5 milhões para a dragagem e construção de um píer flutuante, R$ 1,2 milhão para o cais, além de R$ 800 mil para as novas raias olímpicas, em um total de R$ 11,2 milhões. O presidente da Glen, empresa concessionária do local, Alexandre Chiappetta, explicou que investirá R$ 25 milhões do montante previsto e o governo estadual ficará responsável pelo restante. Contou ainda que, no momento, começaram as fundações das arquibancadas, a reforma da garagem, além do processo de dragagem da Lagoa Rodrigo de Freitas está em sua etapa final. Além de atender aos Jogos, o estádio de Remo da Lagoa se transformará em uma opção de lazer e cultura para os cariocas e será inaugurado em 1º de dezembro. O local passará a contar com seis salas de cinemas com capacidade para 1.100 pessoas, uma sala de conferência, 14 lojas comerciais, quatro quiosques, dois restaurantes, além de um estacionamento com 330 vagas. De acordo com o presidente do Comitê Organizador dos Jogos (CO-RIO), Carlos Artur Nuzman, o projeto deixará a cidade em condições de brigar com qualquer outra para a realização de competições. ?Teremos no Rio a mais bonita raia de remo do mundo. E isso foi dito pelo presidente da Federação Mundial da modalidade?, festejou. E, apesar de só ficar pronta para os Jogos no final de maio, o CO-RIO tem a intenção de fazer o primeiro evento-teste com as novas raias no dia oito de abril. ?Não teremos as arquibancadas, mas vamos fazer os testes na água?, disse o secretário Geral do comitê organizador, Carlos Roberto Osório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.