Gramado novo, mas ruim: o problema do Ellis Park

Piso do estádio em que o Brasil estreia, no dia 15 de junho, foi replantado, não agradou e deve passar por outra reforma

, O Estadao de S.Paulo

14 de março de 2010 | 00h00

O Ellis Park, o segundo estádio de Johannesburgo e palco da estreia do Brasil na Copa, no dia 15 de junho contra a Coreia do Norte, também apresenta um sério problema. O gramado, replantado, está em péssimas condições, o que levou o Comitê Organizador a estudar a possibilidade de começar tudo de novo. A ideia é fazer outra troca de grama no início de abril, ou seja, mexer na estrutura pouco mais de dois meses antes do início do Mundial.

Mas há uma questão: se isso ocorrer, o gramado ficará pronto em cima da hora - o primeiro jogo no Ellis Park será em 12 de junho, entre Argentina e Nigéria. O risco é grande, pois, se o clima não colaborar (se chover demais, por exemplo), o piso estará em péssimas condições.

O estado ruim do gramado no Ellis Park, estádio reconstruído em 1982 para jogos de rúgbi (sua primeira inauguração foi em 1928) e reformado agora, não é exatamente uma novidade. No ano passado, durante a Copa das Confederações, o Brasil enfrentou a África do Sul e os Estados Unidos nesse mesmo local e os jogadores reclamaram muito do piso: duro e com muitos buracos.

Há, porém, aspectos positivos no Ellis Park. O entorno não é problema, ao contrário do que acontece com o Soccer City, e as obras internas e externas estão concluídas. Na quinta-feira à tarde, a única movimentação do lado de fora era a colocação do sistema de controle eletrônico de bilhetes nas catracas para a entrada dos torcedores.

"Eu e mais três pessoas começamos esse trabalho há dois dias. E acredito que vamos concluir até amanhã (sexta-feira)"", comentou o instalador Nale Netshikulwe. Ele trabalhava com incrível tranquilidade, com a certeza de que os temores de falhas e improvisações são infundados. "Está tudo pronto, agora é só testar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.