Grandes decepcionam na abertura e só empatam

Arsenal e Liverpool não largam bem. Hoje tem a estreia do Manchester United, detentor do título, e do Chelsea

, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2011 | 00h00

LONDRES

Enquanto o campeão Manchester United estreia hoje, fora de casa, contra o West Bromwich, a primeira rodada do Campeonato Inglês começou ontem com seis jogos, com destaque para o empate do Sunderland fora de casa contra o Liverpool por 1 a 1, com um gol antológico do sueco Larsson.

O Liverpool começou melhor e poderia ter aberto o marcador no início da partida, quando o uruguaio Luiz Suárez desperdiçou um pênalti. O atacante campeão da Copa América, porém, se redimiu sete minutos depois, ao fazer 1 a o para os Reds. No segundo tempo, o Sunderland apertou e o sueco Larsson marcou, de voleio, o gol de empate.

O Arsenal foi outro time grande a decepcionar ontem. Só empatou por 0 a 0 com o Newcastle.

Dia de campeão. Depois da aposentadoria do volante Paul Scholes e do goleiro Edwin Van der Sar, o técnico e manager Alex Ferguson foi às compras. Trouxe o goleiro De Gea do Atlético de Madri, o lateral Ashley Young do Aston Villa, e o zagueiro Phil Jones do Blackburn Rovers.

Os três atuam hoje contra o West Bromwich. Até porque Ferguson tem desfalques importantes. Chicharito, Valencia e Fletcher, lesionados, são baixas certas. Welbeck (tornozelo), Carrick (tendão de Aquiles) e Evra (joelho) só saberão se terão condições de atuar momentos antes do jogo. "Mas o Manchester United será forte como sempre e, para vencê-lo ou mesmo para conseguir um ponto, você tem de estar na sua melhor forma", diz o técnico adversário, Roy Hodgson.

A disputa pelo título este ano promete ser mais intensa. "Acho que teremos pelo menos seis equipes em condições de vencer a disputa", diz Ferguson. Um dos principais rivais do Manchester será de novo o Chelsea, que estreia com o técnico português Andre Villas-Boas no banco contra o Stoke City. O atacante espanhol Fernando Torres está confirmado como titular.

No clube, a esperança é que Villas-Boas, campeão da Liga Europa com o Porto, implante um futebol ofensivo capaz de levar o Chelsea ao título inglês. O bilionário russo Roman Abramovich pagou uma multa de R$ 35 milhões para que o Porto liberasse o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.