Reprodução
Reprodução

Grandioso, UFC desembarca no Rio

Com extensa programação, evento terá treinos abertos, autógrafos e lutas sensacionais

estadão.com.br

22 de agosto de 2011 | 16h57

SÃO PAULO - O UFC desembarca no Brasil pela segunda vez na história, mas a grandiosidade da edição 134, no Rio de Janeiro, contrasta com o evento realizado no ginásio da Portuguesa, em São Paulo, em 1998. Na ocasião, o evento foi chamado de UFC Ultimate Brazil e teve um confronto entre Vitor Belfort e Wanderlei Silva, vencido pelo primeiro, além da vitória de Pedro Rizzo sobre o experiente Tank Abbott, entre outras lutas. Era um momento em que o UFC estava tentando se firmar no cenário do MMA (Artes Marciais Mistas).

Anos depois, o fenômeno UFC chega ao País e já tem uma extensa programação. Nesta segunda, José Aldo e Vitor Belfort participarão de uma sessão de autógrafos em dois shoppings da cidade. Na terça é a vez de uma demonstração com alguns lutadores, como Lyoto Machida, Junior Cigano e José Aldo, que vão até a Academia Nobre Arte na Comunidade Cantagalo. É muito comum a organização do UFC promover espaços que colocam alguns atletas nas comunidades, para integrar os lutadores aos jovens.

Já na quarta-feira a praia de Copacabana receberá o treino aberto com feras da modalidade que estarão no UFC 134, como Yushin Okami, Forrest Griffin, Brendan Schaub, Mauricio Shogun, Rodrigo Minotauro Nogueira e Anderson Silva. A expectativa é que muita gente compareça para este evento. Na quinta, haverá a coletiva de imprensa oficial do evento, com a participação dos lutadores e de Dana White, presidente do UFC. E na sexta será a vez da pesagem dos atletas, além de um espaço para entrevistas com Vitor Belfort, Royce Gracie, José Aldo, Lyoto Machida e Júnior Cigano.

Finalmente, no sábado será o grande dia do UFC 134. Todos os ingressos foram vendidos antecipadamente e a HSBC Arena estará lotada para ver uma série de combates, que iniciam às 19h com a disputa do card preliminar e culmina com a principal luta da noite, entre o brasileiro Anderson Silva e o japonês Yushin Okami.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.