Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Gregos treinam como evitar atentado a Blair

Tony Blair ainda não confirmou presença na Olimpíada de Atenas, mas os gregos estão preparados até para frustrar uma possível tentativa de assassinato contra o primeiro-ministro inglês. Segundo o jornal To Virna, a simulação da ameaça fez parte do último teste do sistema de segurança da Olimpíada, o Guardião Olímpico 2, encerrado na semana passada, que avaliou a capacidade das forças de segurança de responderem a 77 situações de crise, incluindo bombardeamento de aeronaves, ataques suicidas, envenenamento da presidente do Comitê Organizador dos Jogos e ataque terrorista com tomada de reféns ao Queen Mary 2, um dos oito transatlânticos que hospedarão membros de comitês olímpicos nacionais e espectadores. O Guardião Olímpico 2 teve a participação de 300 pessoas e não incluiu exercícios de campo. Ainda segundo o jornal, forças americanas e israelenses podem se unir às gregas em caso de ?ameaça extrema? de terrorismo. Mas não há o que temer, ao menos quanto aos palestinos. Segundo o novo chefe da missão diplomática da Palestina em Atenas, Marwan Abdelhamid, o líder palestino, Yasser Arafat, ordenou às facções sob seu controle que evitem ?ataques isolados? aos Jogos Olímpicos. ?Todas foram instruídas a proteger a Olimpíada?, disse Abdelhamid. ?Nenhuma facção tem interesse em promover ações terroristas em Atenas. Pelo contrário, só querem ajudar a garantir o sucesso dos Jogos.? Em 1972, em Munique, terroristas palestinos invadiram a Vila Olímpica. A operação resultou na morte de 11 atletas israelenses. Bomba ? Uma bomba caseira foi descoberta nesta quarta-feira em uma revendedora de veículos Land Rover, em Atenas. O esquadrão antibomba foi chamado depois que um telefonema anônimo a um jornal informou a localização do artefato, que deveria explodir em 30 minutos, mas não achou nada. Horas depois, um funcionário da agência viu um pacote suspeito debaixo de um carro e chamou a polícia de novo. A bomba foi encontrada e detonada, sem ferir ninguém. Segundo a polícia, o motivo e a autoria do atentado continuam desconhecidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.