Grêmio bate Inter e se consolida no G-4

Não faltou emoção, alguma violência e muita disposição no Gre-Nal número 393, disputado sob frio e chuva ontem à tarde em um Beira-Rio cheio de escombros, muita lama, retroescavadeiras e torcida apenas no anel superior do estádio, que passa por reformas para a Copa do Mundo de 2014. No fim, prevaleceu a maior objetividade do Grêmio, que com gol de Elano no começo do jogo bateu o rival.

PORTO ALEGRE, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h03

O Grêmio começou o jogo com mais disposição do que o rival. O técnico Vanderlei Luxemburgo sabia da importância da vitória na luta por uma vaga na Libertadores do ano que vem e adiantou um pouco seus volantes. O resultado apareceu logo. Aos sete minutos, Fernando teve espaço para abrir a jogada na esquerda para Anderson Pico. O lateral recebeu a bola, teve tempo de ajeitá-la para a perna direita e cruzar na área. O goleiro Muriel saiu muito mal e, antes que pudesse chegar à bola, o zagueiro Juan cabeceou fraco para a meia-lua, Sozinho, Elano só teve o trabalho de tocar para o gol vazio e abrir o placar.

Pouco tempo depois, o meia dividiu uma bola, sentiu uma contusão muscular e precisou ser substituído por Marquinhos. A alteração não mudou o panorama da partida, dominada de forma ampla pelo Tricolor.

O Internacional só começou a incomodar o Grêmio aos 22 minutos e quase empatou. Leandro Damião recebeu bola no meio, avançou para a área e deixou o atacante uruguaio Forlán na cara do gol, mas ele bateu mal e o goleiro Marcelo Grohe conseguiu mandar para escanteio. Na cobrança, Leandro Damião subiu dentro da pequena área, mas cabeceou por cima do gol.

Depois, o jogo esquentou e divididas mais ríspidas começaram a aparecer. Numa delas, Marquinhos, do Grêmio, e Fabrício, do Inter, bateram boca e quase foram expulsos.

Pressão. O Colorado voltou para o segundo tempo em cima do Grêmio, mas, com mais correria e força do que disciplina tática, o time não conseguia levar muito perigo à meta de Grohe. Foi aí que apareceu toda a experiência e bom futebol do pentacampeão Gilberto Silva, que ganhou quase todas as dividias e foi muito bem na cobertura da zaga.

No meio da segunda etapa, a chuva apertou e o Inter tentou encurralar o rival, mas só levava perigo em chutes de fora da área. Percebendo que o Colorado partia para cima sem cuidar da marcação, Luxemburgo trocou o atacante Marcelo Moreno por Leandro. A intenção era aproveitar a velocidade do jogador e tentar matar o jogo no contra-ataque, mas o time não conseguia articular uma boa jogada.

Já nos descontos, aos 47 minutos, a última chance para o Colorado empatar a partida. De uma falta quase no círculo do meio de campo, Dátolo levantou para a área gremista. Leandro Damião desviou de cabeça e Rafael Moura, impedido, cabeceou para ótima defesa de Marcelo Grohe, que evitou o empate.

Depois do jogo, o capitão Gilberto Silva, falou sobre a vitória. "O Grêmio atingiu sua primeira meta, que era chegar aos 37 pontos no 1.º turno. Vamos continuar trabalhando para chegar mais longe", disse. Com a vitória, o Tricolor foi ao 3.º lugar. O Inter permanece com 31 pontos, mas caiu para o 6.ª posição.

Com um gol de Elano, equipe de Luxemburgo venceu o maior rival fora de casa e assumiu a

terceira posição na tabela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.