Grêmio está preocupado em melhorar a pontaria

A classificação às semifinais da Libertadores veio no empate por 0 a 0, mas o Grêmio se ressentiu por sua má pontaria ao eliminar o Caracas, da Venezuela, em casa. O excesso de chances desperdiçadas, que acompanha o time desde a estreia, já começa a preocupar comissão técnica e direção do clube. "Faltou lucidez em alguns momentos", admitiu o técnico Paulo Autuori. "Mas é Libertadores, o gol pode não sair." De acordo com o o assessor de futebol, André Krieger, o time perdeu a chance de aplicar uma goleada em um Estádio Olímpico lotado. "Libertadores é assim mesmo, nunca é fácil."A sina de não traduzir no marcador o volume de jogo da equipe acompanha o Grêmio desde a estreia, contra o Universidad do Chile. Nos jogos da primeira fase, a torcida sofreu com a falta de precisão dos atacantes na hora de chutar a gol. A pouca eficiência mantém aberta a disputa no ataque: Jonas, Alex Mineiro e Herrera brigam pelo direito de jogar ao lado de Maxi López. Com 4 gols marcados, o argentino segue com prestígio. Ao lado do meia Souza, é o artilheiro gremista na competição.Apesar da escassez de gols, o Grêmio obteve a melhor campanha na fase de grupos desta Libertadores. O tricolor gaúcho soube usar a vantagem de enfrentar adversários de pouca expressão, especialmente na fase de grupos. Antes do Caracas, havia eliminado o San Martín , do Peru, nas oitavas. "A equipe está classificada, o que é o mais importante", afirma Autuori. "O objetivo sempre tem de ser o crescimento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.