Gremistas minimizam indiciamento de Roth

Dirigentes e jogadores do Grêmio minimizaram a influência do indiciamento de Celso Roth por evasão de divisas no rendimento do time que lidera o Brasileiro. Ontem, um dia depois de a existência do inquérito da Polícia Federal ter se tornado pública, o presidente gremista Paulo Odone disse que Roth já deu as explicações necessárias. Garantiu que "um problema pessoal (do técnico) não vai entrar no vestiário de jeito nenhum" e ressaltou que o grupo está "focado" na competição. Abordados pelos repórteres na saída do treino, os jogadores revelaram que foram orientados a não se preocuparem com um problema particular do técnico. "Isso não terá influência sobre o grupo", disse o atacante Reinaldo. Os discursos são semelhantes desde a tarde de terça-feira, quando o próprio Roth afirmou que sua situação pessoal não precisa ser discutida em público e que "profissionalmente as coisas seguirão normalmente". O estado de espírito do time será testado sábado, contra o Goiás, no Olímpico.

Elder Ogliari, O Estadao de S.Paulo

11 de setembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.