PAUL ELLIS / AFP
PAUL ELLIS / AFP

Guardiola e De Bruyne elogiam Gabriel Jesus antes de semifinal da Liga dos Campeões

Vivendo um de seus melhores momentos na carreira, atacante brasileiro chega como uma das principais peças ofensivas do Manchester City para duelo decisivo contra o Real Madrid

Redação, Estadão Conteúdo

03 de maio de 2022 | 15h45

Foram seis gols nos últimos três jogos, sendo quatro destes em apenas um só. Gabriel Jesus vive uma de suas melhores fases desde que chegou ao Manchester City. E, nesta terça-feira, foi lembrado e elogiado tanto por Pep Guardiola quanto pelo volante Kevin de Bruyne, o cérebro do time inglês.

"Estou mais do que feliz por esses gols que ele tem marcado. Ele está pronto, assim como os demais jogadores", comentou Guardiola, referindo-se ao duelo decisivo contra o Real Madrid, nesta quarta, pela volta da semifinal da Liga dos Campeões.

Na ida, Gabriel Jesus deixou sua marca, assim como fizera também na vitória sobre o Leeds, no fim de semana, e na goleada sobre o Watford por 5 a 1, ambos pelo Campeonato Inglês. Na goleada, o brasileiro marcou nada menos que quatro vezes.

Diante do bom momento do jogador, Guardiola foi questionado sobre a participação do atacante em outro confronto com o Real, pelas oitavas de final, em 2020. O City venceu aqueles dois jogos por 2 a 1 e avançou. "Ele jogou muito bem (contra o Real), mas não só ele, toda a equipe."

Mais efetivo nas últimas semanas, Gabriel Jesus foi exaltado até pelo principal jogador da equipe. "Ele tem sido incrível. Desde que ele veio para cá, tenho uma boa relação com ele, nos buscamos várias vezes dentro de campo. Ele joga com muita energia, está sempre ali ajudando o time. Nunca duvidei de sua qualidade. Ele ainda é tão jovem, espero que ele possa jogar muitas vezes comigo porque nos ajuda a tornar este time melhor", disse De Bruyne.

JOGO DECISIVO

Guardiola evitou fazer projeções sobre o jogo da volta contra o Real, principalmente depois do improvável resultado de 4 a 3 para os ingleses, na ida. "Teremos que ser melhores do que fomos no primeiro jogo. Mas também pode acontecer de não jogarmos tão bem e mesmo assim podemos vencer. Ninguém sabe o que vai acontecer. Algumas vezes você consegue algo que não merece, algumas vezes você não conquista o que merece. Teremos que jogar muito bem e vencer o jogo", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.